Menu
Busca terça, 22 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Senar - junho21
Brasil

Médium propõe trabalhar sob supervisão policial

O médium João de Deus, está sendo acusado de abuso sexual e a prisão preventiva já foi decretada

14 dezembro 2018 - 08h20Da redação com Agência Brasil

Mesmo com o pedido de prisão preventiva, o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, quer continuar seus trabalhos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás. O advogado Alberto Toron, que defende o médium, apresentou petição nesse sentido na tarde de quinta-feira (13), não em Abadiânia, mas em uma cidadezinha vizinha, chamada Alexânia.

Segundo a Agência Brasil, o juiz titular de Alexânia, Fernando Augusto Chacha de Resende, é também,   juiz substituto em Abadiânia. De acordo com o mesmo documento, a titular em Abadiânia é uma juíza.

O advogado defende que o médium mantenha sua rotina de atividades sob supervisão policial e de câmeras. Toron afirmou que, assim, João de Deus, que se diz inocente, continuará fazendo o bem às pessoas e à cidade, cuja atividade econômica é garantida pela movimentação de milhares de visitantes, do Brasil e do exterior,  à Casa Dom Inácio de Loyola. 

Ele não obteve, porém, resposta imediata sobre a petição. Toron disse que aproveitou a ida ao fórum para se apresentar ao magistrado. Ele acrescentou que ainda não teve tido acesso ao pedido de prisão preventiva.

Segundo o advogado, João de Deus, que não foi mais visto, está em Abadiânia, ou em sua casa em  Anapólis, cidade localizada a 30 minutos. Toron confirmou que o médium o visitou em São Paulo na segunda-feira (10). O advogado deu essas informações em vídeo postado no youtube  pelo jornal Metrópoles, do Distrito Federal.

O Ministério Público de Goiás apresentou ontem (12) o pedido de prisão preventiva, do médium acusado de abuso sexual contra adolescentes e mulheres adultas durante sessões de atendimento espiritual em Abadiânia. João de Deus nega as acusações.

Segundo a defesa, João de Deus está à disposição da Justiça para se apresentar e prestar esclarecimentos.

Manifestação

Simpatizantes do médium, vestidos de branco, fizeram hoje uma manifestação na rua da Casa Dom Inácio de Loyola. Com cartazes, nos quais se lia “Espalhe o amor” e “Unidos pela Casa”, os manifestantes rezaram e defenderam a inocência de João de Deus.

Senar - square junho21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Presidente da Anvisa ressalta imunização com duas doses da vacina
Brasil
Jovem de 19 anos perde parte do pulmão após contrair fungos durante uso de narguilé
Brasil
Covid: Brasil tem 2º maior número de casos em 24h
Brasil
Entra em vigor lei que prorroga regras de reembolso de passagens aéreas
Brasil
Prints do WhatsApp Web não podem ser usados como prova, decide STJ
Brasil
Em viaduto, grupo ora pela prisão de serial killer
Brasil
Caça a 'serial killer do DF', chega ao nono dia com centenas de policiais
Brasil
CPI da Pandemia quebra sigilo de documentos com nomes de empresários
Brasil
Polícia encontra corpo de ex-parceiro de dupla de Cristiano Araújo
Saúde
“Não precisa que professores estejam vacinados”, diz Queiroga sobre aulas presenciais

Mais Lidas

Geral
Foi convocado? Agehab divulga lista de beneficiários para ocupação de imóveis
Polícia
Menina de 11 anos era estuprada pelo pai no trajeto da igreja
Polícia
Bandido morre após tentar assaltar policial
Geral
Morta pelo marido, Lindinalva era professora e deixa dois filhos