Menu
Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2024
Camara Maio24 - TV camara
Brasil

PF resgata 56 pessoas submetidas a trabalho escravo em cidade gaúcha

Entre as vítimas estão dez adolescentes de 14 a 17 anos e trabalhavam em duas fazendas de arroz

11 março 2023 - 19h45Vinicius Costa

Uma denúncia levou servidores dos ministérios Público do Trabalho (MPT) e do Trabalho e Emprego (MTE) a libertar 56 pessoas submetidas a condições laborais semelhantes à escravidão em Uruguaiana (RS).

Dos 56 trabalhadores resgatados nesta sexta-feira (10), dez tinham entre 14 e 17 anos de idade. As vítimas da escravidão contemporânea trabalhavam em duas fazendas de arroz das estâncias Santa Adelaide e São Joaquim, na cidade gaúcha.

Segundo o MPT, além de não receberem dos empregadores os equipamentos de proteção necessários e os instrumentos adequados para colher o cereal ou aplicar agrotóxicos na plantação, os trabalhadores não eram registrados. E antes mesmo do início da jornada de trabalho, tinham que andar longas distâncias sob o sol para chegar às áreas de plantio.

A operação, que contou com o apoio da Polícia Federal (PF), resultou no maior número de pessoas resgatadas de condições análogas à escravidão já registrado em Uruguaiana. De acordo com o MPT, os trabalhadores foram recrutados para o serviço por um agenciador que procura mão de obra em cidades da região, como Itaqui, São Borja, Alegrete e na própria Uruguaiana.

Ainda segundo o Ministério Público, as vítimas relataram que recebiam R$ 100 por dia, mas tinham que pagar pela comida e até mesmo por parte das ferramentas de trabalho que utilizavam. “Nessas condições, a comida estragava constantemente e os trabalhadores não comiam nada o dia inteiro. Se algum deles adoecesse, teria remuneração descontada”.

Em nota, o MPT também afirma que, segundo os relatos das vítimas, um adolescente sofreu um acidente enquanto manuseava um facão para colher o arroz, tendo perdido parcialmente os movimentos de um dos pés.

O homem responsável por intermediar a contratação dos trabalhadores foi preso em flagrante, acusado de submeter pessoas à condição análoga a de escravidão (Art. 149 do Código Penal). Os donos das duas fazendas serão notificados para assinar a carteira de trabalho dos resgatados e pagar as devidas verbas rescisórias. O MPT ainda pretende pedir na Justiça que os fazendeiros sejam obrigados a indenizar as vítimas por danos morais individuais e coletivos.

Já os trabalhadores foram encaminhados de volta a suas casas e vão receber de imediato três parcelas de seguro-desemprego.

* Com informações da Agência Brasil

 

JD1 No Celular

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Do total de débitos, R$ 86.995,69 são referentes a multas, e R$ 14.604,57, a notificações por autuações
Brasil
Carro com mais de R$ 100 mil em débitos e 648 infrações é apreendido pelo Detran-DF
Corregedoria deve verificar in loco o funcionamento do TJMS
Justiça
Juiz do Amapá é investigado e afastado cautelarmente por ligações com facções
Foto: Getty Images
Brasil
Autorizado crédito extraordinário de R$ 1,8 bi para o Rio Grande do Sul
Ministra Cármen Lúcia
Brasil
STF proíbe desqualificar mulheres vítimas de abuso sexual durante investigações
Voa Brasil: Programa para venda de passagens a R$200 deve ser lançado em junho
Brasil
Voa Brasil: Programa para venda de passagens a R$200 deve ser lançado em junho
Sergio Moro
Política
Tribunal Superior Eleitoral rejeita pedidos de cassação de Sérgio Moro
Foto: China/Daily/Reuters
Brasil
Empresas do setor siderúrgico querem investir R$ 100 bi no Brasil até 2028
Ministro Alexandre de Moraes
Justiça
STF suspende lei que proibia linguagem neutra nas escolas
Exército reduz armamento de militares
Brasil
Exército reduz número de armas que policiais, bombeiros e membros do GSI podem adquirir
Justiça autoriza empresa rastrear celular de funcionário para comprovar horas extras
Justiça
Justiça autoriza empresa rastrear celular de funcionário para comprovar horas extras

Mais Lidas

Amalha era corretora de imóveis
Polícia
Mulher encontrada morta no Porto Seco era corretora de imóveis
Frio em Mato Grosso do Sul
Clima
Mínima de 7°C: MS pode registrar 'o dia mais frio do ano' nos próximos dias
Carro da corretora é encontrado no Indubrasil
Polícia
JD1TV AGORA: Carro de corretora morta é encontrado no Indubrasil
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora assassinada iria encontrar 'ex-paquera' para cobrar dívida de R$ 20 mil