Menu
Menu
Busca segunda, 24 de junho de 2024
UEMS Pantanal Tech - Jun24
Brasil

Relatório sobre ataque em Brasília expõe omissão da PM e intromissão do Exército

"Não houve falta de informações e alertas sobre os riscos da manifestação", destacou o interventor federal no documento

28 janeiro 2023 - 11h48Sarah Chaves    atualizado em 28/01/2023 às 11h50

O relatório  sobre o ataque aos Três Poderes, entregue pelo interventor federal na segurança pública do Distrito Federal, Ricardo Cappelli ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino destaca ações coordenadas, crimes de violência mesmo antes da invasão e omissão da Polícia Militar do Distrito Federal.

Conforme relatório, as polícias Militar e Civil, o ex-ministro da Justiça, Anderson Torres e os órgãos de segurança sabiam da aproximação de grupos de bolsonaristas e chegaram a planejar ações para barrar o movimento, mas todas eram canceladas antes de serem executadas. “Desde o fim de 2022, ocorreram ações planejadas com o intuito de desmobilização do acampamento, porém foram canceladas por fatores alheios às forças de segurança do Distrito Federal, sendo algumas operações interrompidas já em andamento e com tropas da segurança pública no terreno, por orientação do Exército Brasileiro”.

Conforme Ricardo Cappelli ‘Pode-se concluir que não houve falta de informações e alertas sobre os riscos da manifestação”. “Não houve a elaboração prévia de Planejamento Operacional nem Ordem de Serviço emitido pelo Departamento Operacional da PMDF em relação aos fatos, sendo apenas encaminhado o Plano de Ações Integradas elaborado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal, para o Batalhão do Choque e Rotam, não sendo encaminhado para BPCÃES, BAVOP e RPMON, como seria de praxe".

Foi informado ainda que a parcela da tropa alocada para o reforço do efetivo que estava na esplanada encontrava-se de prontidão em 'casa'.

Ainda de acordo com os fatos registrados, no dia 8 de janeiro, os manifestantes se deslocam em direção à Esplanada dos Ministérios pouco depois das 13h. Por volta de 14h25 os manifestantes rompem a linha de revista existente no buraco do Tatuí, permitindo a entrada sem a realização de inspeção. Às 14h43, ocorre a aproximação da manifestação da linha de contenção na Avenida da Bandeiras, onde manifestantes que já se encontravam na Esplanada assumiram posição nos gradis localizados na extensão em frente ao Congresso Nacional, e em movimento sincronizado, puxaram os mesmos para a retaguarda, permitindo a quebra da barreira e avanço dos manifestantes.

Somente às 15h, o efetivo do Complexo Administrativo que se encontrava de sobreaviso desde o dia anterior, foi acionado para se deslocar à Academia de Polícia Militar de Brasília - APMB para mobilização e direcionamento para a Esplanada dos Ministérios.

"Houve, portanto, um intervalo de aproximadamente duas horas entre o início da manifestação e a tomada de providências operacionais de reforço para reprimir as ações em andamento".

Vale ressaltar que os gradis de contenção estavam alocados de forma diferente do costume, com apenas duas linhas de segurança, sem travas de ligamento e com longos espaços entre eles.

"Sobre as imagens que registram a movimentação de viaturas, a queda de gradis e o avanço dos manifestantes rumo às instalações do Supremo Tribunal Federal (STF), é possível afirmar que a falta de efetivo, a atitude passiva e a ausência de qualquer planejamento pelo Departamento de Operações da PM expuseram o STF de maneira inaceitável, o que levou à abertura, pela Corregedoria da Polícia Militar, de um novo inquérito policial militar para apurar o ocorrido, buscando individualizar as responsabilidades dos agentes de segurança presentes na operação", destacou em relatório.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mudança na divisão de estados
Brasil
Paraná perderá território para Santa Catarina por erro de medição do Exército
Fumaça saindo do alto da torre da Câmara dos Deputados
Geral
Fumaça na torre da Câmara assusta moradores de Brasília
Programa Celular Seguro
Brasil
'Celular Seguro' recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em 6 meses
Polícia Federal esteve nas ruas em mais uma ação
Polícia
PF deflagra operação 'Churrascada' contra venda de sentenças no TJSP
M3nin0 tem p3it0 atr4vess4d0 por b4rra de ferr0
Brasil
M3nin0 tem p3it0 atr4vess4d0 por b4rra de ferr0
Casos de Dengue no Brasil
Brasil
Brasil já soma quase 6 milhões de casos e 4 mil mortes por dengue em 2024
Nova Medida Provisória autoriza construção de 12 mil casas no Rio Grande do Sul
Brasil
Nova Medida Provisória autoriza construção de 12 mil casas no Rio Grande do Sul
Denúncia é contra os irmãos Brazão e o ex-chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa
Justiça
Supremo julga nesta terça-feira denúncia do caso Marielle
Lorenzo faleceu durante a segunda-feira
Brasil
Piloto de 9 anos morre durante treino para corrida em Interlagos
Rafael Wolfgramm Dias era sargento do BOPE
Brasil
Morre outro PM ferido em operação no Complexo da Maré, no Rio

Mais Lidas

Cabo Almir e Sargento Santos do 10° Batalhão da Polícia Militar
Polícia
Policial morto estaria envolvido em esquema de tráfico e roubo junto com o sargento
Moradora de Ponta Porã morre ao ter AVC aos 37 anos
Polícia
Moradora de Ponta Porã morre ao ter AVC aos 37 anos
Cabo Almir e Sargento Santos do 10° Batalhão da Polícia Militar
Polícia
Policiais militares escoltavam caminhão roubado com drogas em Campo Grande
Cantor Diogo Nogueira
Cultura
MS Ao Vivo: Diogo Nogueira fará show gratuito na Capital no dia 14 de julho