Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Brasil

Weintraub fica calado em depoimento a PF

Ordem para depoimento partiu do ministro Alexandre de Moraes, do STF

29 maio 2020 - 18h12Flávio Veras, com informações do G1

O ministro Abraham Weintraub se manteve em silêncio em depoimento na manhã desta sexta-feira (29) no Ministério da Educação. Durante o interrogatório, ele não respondeu a perguntas. Disse que desejava fazer uso do direito constitucional de permanecer calado. O depoimento era parte das investigações do chamado "inquérito das fake news", aberto pelo Supremo Tribunal Federal.

A ordem para que Weintraub prestasse depoimento partiu do ministro Alexandre de Moraes, do STF, responsável pelo inquérito, que apura a disseminação de notícias falsas e ameaças aos ministros do tribunal.

O objetivo do depoimento era esclarecer a manifestação de Weintraub na reunião ministerial de 22 de abril, cujo conteúdo se tornou conhecido na semana passada.

O ministro defendeu a prisão de ministros do STF, chamados por ele de "vagabundos". "Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF", declarou o ministro na ocasião.

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
“Pai, você vai fazer muita falta”, diz filho de piloto morto em acidente
Brasil
Vídeo: Naja que picou jovem foi encontrada perto de shopping
Brasil
Bolsonaro aprova lei que prioriza teste para profissional essencial
Brasil
Avião cai em São Paulo
Brasil
Reabertura das agências do INSS é adiada para dia 3 de agosto
Brasil
Mega-Sena sorteia R$ 33 milhões nesta quarta
Brasil
Bolsonaro está com coronavírus
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos
Brasil
Instrutor e aluno estavam em helicóptero que caiu nesta tarde

Mais Lidas

Entrevista
AO VIVO – Por que a respiração pode atrapalhar no emagrecimento?
Geral
AO VIVO - V12 e DJ Marcelo Natureza tocam as mais pedidas pelo público
Saúde
Prefeitura garante R$ 9,5 milhões para a Santa Casa
Política
“Estou bem melhor”, diz Paulo Corrêa