Menu
Busca quinta, 06 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Cidade

“Condomínio das Araras” no Parque dos Poderes vai parar em série da Ancine

As aves aproveitam “morte” das palmeiras da Fadel Iunes para reprodução

06 dezembro 2019 - 18h14Joilson Francelino

As palmeiras que foram plantadas na avenida Doutor Fadel Tajher Iunes, inaugurada em agosto do ano passado no Parque dos Poderes, estão virando ninho de araras e a região já é conhecida carinhosamente pelos técnicos do Instituto Arara Azul como “condomínio” das aves que encantam quem passa pelo local.

As plantas estão “morrendo” e dando espaço aos ninhos. Uma equipe da série "Birdwatching - Apreciadores de Aves", autorizada pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) começou o trabalho na manhã desta sexta-feira (6) captando imagens no local para falar sobre o projeto Aves Urbanas - Araras na Cidade, encabeçado pelo Instituto Arara Azul.

A colaboradora do projeto, bióloga Larissa Tinoco, explicou ao JD1 Notícias como é feito o trabalho no local. “Fazemos um monitoramento dos filhotes, através da biometria para acompanhar o desenvolvimento das pequenas aves. No local, dois filhotes são monitorados”, disse. Ela detalhou que nem todas as palmeiras da via são usadas como ninho. “Apenas três são usadas pelas araras para a reprodução. Antes de usar a árvore, a ave analisa qual tem a cavidade ideal para que seja usada”, contou.


(foto:Larissa Tinoco)

O período de reprodução ocorre principalmente entre agosto e dezembro, mas há casais que antecipam e começam antes. Outros retardam e os filhotes voarão somente no início do ano que vem. Larissa alerta para que a população tenha cuidado com os filhotes que caem, se machucam e tem dificuldade para andar. “Nesse período, os juvenis estão saindo do ninho. Eles podem, durante o primeiro voo, não conseguirem pousar, se desequilibrando e caindo ao chão. Eles não conseguem alçar voo diretamente do chão. Ele precisa de um lugar alto para pegar impulso e voar. Então, neste caso, é importante que coloque a ave em um lugar alto, uma árvore, por exemplo”, disse.

Para identificar uma ave juvenil de uma adulta é fácil, segundo a bióloga, a ave que precisa de ajuda nesses casos tem o olho escuro e o adulto, além de ser maior, tem a coloração dos olhos verde claro.

A estimativa de arara-canindé em Campo Grande é de 700 aves. O instituto já cadastrou 238 ninhos em área urbana desde a criação do projeto, há quase dez anos, com o apoio da Fundação Toyota do Brasil e da Uniderp e monitoram outras espécies de aves também.

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cidade
Prefeitura vai prorrogar “Refis da Saúde” até dia 20
Cidade
MP quer "Lei Seca" e bares fechados às 17h
Cidade
Vídeo: Em entrevista exclusiva ao JD1, prefeito sinaliza que não vai “fechar” a capital
Cidade
Ernesto Geisel será interditada para obras no rio Anhanduí na segunda-feira
Cidade
Vídeo: “Medida amarga, porém necessária”, diz defensor Rombi sobre lockdown na capital
Cidade
AO VIVO – Arara branca incentiva doação de sangue na capital
Cidade
Refis 100% saúde: termina hoje prazo para aproveitar descontos
Cidade
Marquinhos diz que não há necessidade de lockdown
Cidade
Defensoria teria “atropelado” ação por aumento de leitos
Cidade
Defensoria quer “fechar” Campo Grande por 14 dias; saiba porquê

Mais Lidas

Polícia
Homem é preso ao ser flagrado com arma roubada de guarda municipal
Esportes
Covid-19: final em Minas é suspensa Uberlândia identificar 13 infectados
Saúde
ERRATA: Enfermeiro luta contra o coronavírus na capital
Cidade
Prefeitura vai prorrogar “Refis da Saúde” até dia 20