Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Economia

Cinco passos a seguir agora que o dólar disparou e os mercados estão em risco

01 fevereiro 2014 - 10h39Via Uol
Os países emergentes estão sofrendo com a forte desvalorização de suas moedas. O Brasil foi colocado pela imprensa internacional como um dos "cinco frágeis", termo usado pelo banco Morgan Stanley para identificar os países que sofreriam mais com a mudança da política econômica e o fim dos estímulos nos EUA. O grupo engloba Brasil, África do Sul, Índia, Indonésia e Turquia. Com dólar e juros em alta, como se proteger? As dicas foram dadas por três especialistas: Evaldo Alves, professor de Economia da FGV-Eaesp; Marcos Crivelaro, professor de Finanças da Fiap; e Rodrigo Hudson, sócio-diretor da Cotar Câmbio.

Evitar cartão no exterior
Se for viajar para fora do país, os especialistas recomendam levar a maior parte do valor a ser gasto em dinheiro, para evitar pagar IOF de 6,38% nos gastos com cartão de crédito e de débito. Se quiser optar pelo cartão, pela praticidade e segurança, prefira o de débito. O uso do cartão de crédito no exterior deve ser evitado, pois a cotação do câmbio só é conhecida no momento da fatura, incerteza que deve ser evitada a todo custo em momentos de grande oscilação do câmbio.

Comprar dólar aos poucos
Com a tendência de aumento do dólar, a dica é planejar a viagem com antecedência. Rodrigo Hudson, da Cotar Câmbio, aconselha comprar dólares aos poucos. "É uma estratégia de proteção num curto prazo", diz. Se a viagem for feita daqui a 6 meses e o gasto planejado for de US$ 3.000, o ideal é comprar US$ 500 por mês, para diluir os custos e não ter surpresas no caminho. Evaldo Alves, da FGV-Eaesp, aconselha a antecipar o que for possível, como reservas em hotéis e compra de passagem aérea.

Compra de carros ou imóveis
Se for comprar carro, prefira os fabricados no Brasil, para evitar a alta do dólar. Para o professor de Finanças da Fiap, Marcos Crivelaro, convém não se endividar por longos períodos em momentos de crise na economia. Se tiver o dinheiro para pagar à vista, pechinche. Para Evaldo Alves, da FGV-Eaesp, o financiamento de imóvel não é afetado pelo dólar. O importante é fazer o planejamento para não comprometer demais a renda, e ficar atento à inflação e à perspectiva de alta da taxa de juros.

Investimentos com cautela
O momento é de cautela. Os especialistas recomendam deixar a maior parte das economias em produtos de renda fixa. Mesmo com a perspectiva de alta do dólar, não aconselham a investir na moeda, a não ser que pretenda viajar ou pagar compras feitas no exterior. Se quiser investir em ações, aconselham a análise fundamentalista para verificar se a empresa é sólida. Investimentos de risco só para quem tem muito conhecimento do mercado.

Organizar as finanças
Organizar as finanças é um trabalho que todos deveriam fazer a qualquer tempo, seja em períodos de crise ou não, para que a família saiba quanto tem de receita e quanto tem de despesas, para cortar gastos inúteis e poupar uma parte da renda todo mês. Isso faz com que as pessoas tenham mais tranquilidade para vivenciar momentos de incerteza. A dica do professor Evaldo Alves, da FGV-Eaesp, é que as pessoas busquem aumentar suas receitas, diversificando suas fontes de renda.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Nascidos em julho recebem auxílio hoje e poderão sacar em outubro
Economia
Brasil e Paraguai assinam acordo para reabrir a fronteira
Economia
Pagamentos do Ciclo 1 do auxílio emergencial estão concluídos
Economia
Sidrolândia ganha unidade produtora de leitões que vai gerar 100 empregos
Economia
Caixa paga auxílio para 3,9 mi de beneficiários hoje; veja quem recebe
Economia
Comércio na fronteira terá liberação "meia boca"
Economia
Caixa paga abono salarial nesta segunda; veja quem recebe
Economia
FGTS: Caixa deposita hoje para trabalhadores nascidos em novembro
Economia
Economista aponta três fatores para aumento no preço dos alimentos
Economia
Veja quem recebe o auxílio emergencial nesta sexta

Mais Lidas

Clima
Chuva foi pequena, mas ocorreu em 21 municípios de MS
Vídeos
AO VIVO: Acompanhe a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS
Saúde
Covid-19: Taxa de contágio cai pela primeira vez no Estado
Geral
Pré-candidato na capital, Renato Branco morre em decorrência da Covid-19