Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Economia

Cresce a adesão e mais agências bancárias são fechadas

29 setembro 2011 - 09h26Divulgação

A greve dos bancários no Mato Grosso do Sul entrou pelo segundo dia contabilizando novas adesões de bancários insatisfeitos com a proposta da Fenaban.

Em Campo Grande, o numero de trabalhadores que cruzaram os braços foram proporcional a quantidade de agências que deixaram de atender neste segundo dia de greve e a tendência é de aumentar nos próximos dias. No primeiro dia da greve, das 100 agências de Campo Grande, 69 haviam sido fechadas pelo comando da greve. No segundo dia, esse número aumentou para mais de 70, pois alguns bancos que ficam em regiões afastadas do centro da cidade também começaram a aderir a greve, como forma de pressionar os "patrões" para que apresentem uma proposta que contemple o esforço que fazem para continuar contabilizando lucros aos bancos.

Interior

Outro saldo positivo desta paralisação foi a entrada de algumas agências localizadas no interior do Estado à greve, aderindo sistematicamente ao movimento da categoria que só deseja ser valorizada pelo que serviço que executa em todo o Estado. Em Coxim, funcionários do Banco do Brasil e da Caixa Econômica cruzaram os braços e as agências fecharam as portas. Da mesma forma, em Rio Verde, a agência do Banco do Brasil também paralisou suas atividades. A paralisação das agências em cidades do interior começam a ganhar força e à partir de amanhã, outras engrossarão o movimento grevista.

Assédio moral

Como era de se esperar, algumas gerências estão constrangendo os bancários para que trabalhem dobrado durante a greve, usando a arbitrariedade do contingenciamento para forçar os bancários a enfraquecer o movimento. O Sindicato esclarece que esse tipo de procedimento e outros como obrigar os trabalhadores a entrar de madrugada para trabalhar são ilegais, pois ferem a Constituição Federal e a Lei 7.783 (Lei de Greve). Para denunciar este tipo de assédio moral, o sindicato criou algumas ferramentas como o fone do sindicato 3612-6100 ou pela internet, através do link http://www.sindicario.com.br/denuncia.aspx buscando garantir que os bancários exerçam seu direito de lutar por melhores condições de trabalho, afinal as conquistas da greve são para TODOS, inclusive para os que não a fizeram.

Para dar maior visibilidade a este problema que é o assédio moral, o comando grevista do Sindicato dos Bancários de Campo Grande estará organizando à partir da 07h00 desta quinta-feira, dia 29, um grande ato de repúdio contra a direção do Banco do Brasil da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio, denunciando o comportamento do banco contra os bancários nesta campanha salarial.

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
230 mil empresários receberam indevidamente o auxílio de R$600, aponta TCU
Economia
Junho tem o maior volume de vendas do ano, diz Receita Federal
Economia
BNDES disponibiliza R$5 bi para micro, pequenas e médias empresas
Economia
Fiems e Banco do Brasil anunciam linha de crédito emergencial para empresários
Economia
Procon encontra variações de até 897% nos preços de produtos de inverno
Economia
Produção de petróleo em maio caiu devido pandemia
Economia
AO VIVO - Entidades orientam empresário a obter empréstimos de emergência
Economia
Crédito emergencial para empresas será anunciado nesta quarta
Economia
Ações de cobrança são prorrogadas até 31 de julho pela Receita
Economia
Hoje tem pagamento do auxílio emergencial; veja se você recebe

Mais Lidas

Saúde
Bolsonaro anuncia carregamento de hidroxicloroquina para Campo Grande
Geral
Final feliz: Emilly é encontrada e está bem
Polícia
Mulher sofre tentativa de sequestro e escapa de tiro ao se jogar no chão
Saúde
MS passa de 10,5 mil casos e registra 128 mortes por coronavírus