Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Economia de MS terá injeção de R$ 1,7 bilhão neste fim de ano

21 novembro 2011 - 16h07João Garrigó

O fim de ano deve trazer a injeção de R$ 1,7 bilhão na economia de Mato Grosso do Sul. A projeção é da pesquisa da Fecomércio, em parceria com a Fundação Manoel de Barros e Universidade Anhanguera/Uniderp. Do total, mais de R$ 700 milhões são provenientes do pagamento do 13º salário.

A pesquisa de intenção de compras foi realizada em onze municípios: Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Ladário, Dourados, Naviraí, Paranaíba, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas. Foram ouvidas 1.760 pessoas entre os dias 9 e 13 de novembro.

Em Anastácio e Aquidauana, encontram-se os consumidores com maior disposição de gastar com presentes, cujo valor médio chega a R$ 224. Enquanto que em Paranaíba, estão os mais econômicos, o valor médio será de R$ 86.

Em Campo Grande, o preço chega a R$ 119. Esse valor é o maior registrado nos últimos dois anos. Em 2010, os consumidores disseram que gastariam R$ 89 por presente; em 2009, R$ 115.

Para o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo, o aumento do valor do presente é um reflexo da economia atual. "Percebemos que o consumidor tem mais controle sob suas finanças. Além disso, este ano, mais postos de trabalho foram abertos e reflete na renda familiar, cada vez mais estável".

Agrados - Segundo a pesquisa, mãe (23%), filhos (18%), pai (15%), esposa (14%), namorada (7%) e irmãos (6%) serão as pessoas mais presenteadas. Os presentes mais citados na pesquisa são: roupas (26%), brinquedos (12%), artigos de perfumaria (11%) e calçados (11%), acessórios (10%) e eletroeletrônicos ( 9%).

Celulares (3%), pacotes de viagens (2%) e móveis (2%) também estão entre as opções de presentes. Ao serem questionados sobre o que pretendem ganhar, os participantes da pesquisa apontam roupas (19%), perfumaria (11%), calçados (11%), eletroeletrônicos (10%), viagens (7%), acessórios (7%) e celulares (6%).

Em Campo Grande, 38% dos entrevistados disseram que vão às compras nas lojas da região central. O Shopping Campo Grande será o local escolhido por 24% dos consumidores, o camelódromo por 22,8 %, e o Shopping Norte Sul Plaza por 8,1%.

Nas onze cidades pesquisadas, a maioria dos consumidores deverá comprar à vista (76%) e a escolha de pagamento em dinheiro é a preferida para 61% dos entrevistados, seguida pelo cartão de crédito (20%), cartão de débito (9%). O cheque deve ser usado por 3% dos entrevistados.

Ainda segundo a pesquisa, os entrevistados vão utilizar o dinheiro do 13º salário para outras finalidades, como pagar contas em atraso (15,4%), poupar parte do dinheiro (13,7%), pagar despesas do início do ano (12,6%), pagar gastos com cartão de crédito (7,7%) e comprar carro/moto/casa (5,8%).

Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Ministério da Economia corta despesas para garantir serviços essenciais
Economia
Bolsonaro diz que vai ouvir Guedes sobre novo imposto
Economia
Aumento na conta de luz pressiona inflação para os mais pobres
Economia
Financiamento imobiliário com taxas diferenciadas é anunciado pelo BB
Economia
Índice de confiança do empresário tem alta pelo 3º mês seguido
Economia
Fiems apresenta aos militares do exército potencial econômico de MS
Economia
Coaf muda para o Banco Central
Economia
Abertura de empresas tem melhor resultado desde 2013 em MS
Economia
Caixa e BB iniciam pagamento de cotas do PIS/Pasep
Economia
Com recursos bloqueados, Exército pode cortar um terço dos recrutas

Mais Lidas

Brasil
Policial passa mal e morre no dia que soube que seria pai
Geral
Confira a lista de sorteados cadastrados na EMHA
Geral
Com salário de até R$ 2,6 mil prefeitura abre seleção para assistência social
Polícia
Vídeo - Helicóptero da PRF cai e piloto fica ferido