Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Economia de MS terá injeção de R$ 1,7 bilhão neste fim de ano

21 novembro 2011 - 16h07João Garrigó

O fim de ano deve trazer a injeção de R$ 1,7 bilhão na economia de Mato Grosso do Sul. A projeção é da pesquisa da Fecomércio, em parceria com a Fundação Manoel de Barros e Universidade Anhanguera/Uniderp. Do total, mais de R$ 700 milhões são provenientes do pagamento do 13º salário.

A pesquisa de intenção de compras foi realizada em onze municípios: Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Ladário, Dourados, Naviraí, Paranaíba, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas. Foram ouvidas 1.760 pessoas entre os dias 9 e 13 de novembro.

Em Anastácio e Aquidauana, encontram-se os consumidores com maior disposição de gastar com presentes, cujo valor médio chega a R$ 224. Enquanto que em Paranaíba, estão os mais econômicos, o valor médio será de R$ 86.

Em Campo Grande, o preço chega a R$ 119. Esse valor é o maior registrado nos últimos dois anos. Em 2010, os consumidores disseram que gastariam R$ 89 por presente; em 2009, R$ 115.

Para o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo, o aumento do valor do presente é um reflexo da economia atual. "Percebemos que o consumidor tem mais controle sob suas finanças. Além disso, este ano, mais postos de trabalho foram abertos e reflete na renda familiar, cada vez mais estável".

Agrados - Segundo a pesquisa, mãe (23%), filhos (18%), pai (15%), esposa (14%), namorada (7%) e irmãos (6%) serão as pessoas mais presenteadas. Os presentes mais citados na pesquisa são: roupas (26%), brinquedos (12%), artigos de perfumaria (11%) e calçados (11%), acessórios (10%) e eletroeletrônicos ( 9%).

Celulares (3%), pacotes de viagens (2%) e móveis (2%) também estão entre as opções de presentes. Ao serem questionados sobre o que pretendem ganhar, os participantes da pesquisa apontam roupas (19%), perfumaria (11%), calçados (11%), eletroeletrônicos (10%), viagens (7%), acessórios (7%) e celulares (6%).

Em Campo Grande, 38% dos entrevistados disseram que vão às compras nas lojas da região central. O Shopping Campo Grande será o local escolhido por 24% dos consumidores, o camelódromo por 22,8 %, e o Shopping Norte Sul Plaza por 8,1%.

Nas onze cidades pesquisadas, a maioria dos consumidores deverá comprar à vista (76%) e a escolha de pagamento em dinheiro é a preferida para 61% dos entrevistados, seguida pelo cartão de crédito (20%), cartão de débito (9%). O cheque deve ser usado por 3% dos entrevistados.

Ainda segundo a pesquisa, os entrevistados vão utilizar o dinheiro do 13º salário para outras finalidades, como pagar contas em atraso (15,4%), poupar parte do dinheiro (13,7%), pagar despesas do início do ano (12,6%), pagar gastos com cartão de crédito (7,7%) e comprar carro/moto/casa (5,8%).

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Mega-Sena pode pagar 12 milhões nesta quarta-feira
Economia
No “Dia Livre de Impostos”, capital terá cerveja com metade do preço
Economia
MS é líder do ranking nacional de exportação de tilápia
Economia
Preço do diesel dispara e ultrapassa patamar da greve dos caminhoneiros em 2018
Economia
Comerciamentes venderão produtos sem impostos em feirão nacional
Economia
Governo anunciará bloqueio temporário de verbas na quarta-feira
Economia
Concen e Energisa cadastram famílias na Tarifa Social neste sábado
Economia
Guedes prevê "um outro país" após reforma da Previdência
Economia
Dólar segue em alta cotado a R$ 4,087
Economia
País colherá 50,92 milhões de sacas de café neste ano, prevê Conab

Mais Lidas

Geral
Bosque dos Ipês terá exposição de animais marinhos de dez metros
Clima
Temperatura volta a cair nesta quarta-feira, em Mato Grosso do Sul
Polícia
Massacre deixa seis mortos na fronteira
Política
Reinaldo e Marquinhos apresentam plano para desassorear Parque das Nações