Menu
Busca sexta, 24 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Economia

Em um ano, PIB teve crescimento de 1,2%

Houve 0,6% de aumento do PIB no terceiro trimestre

03 dezembro 2019 - 10h51Vitória Ribeiro, com informações Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta terça-feira (03) no Rio de Janeiro, o resultado do terceiro trimestre do Produto Interno Bruto (PIB). Houve um crescimento de 0,6%, quando comparado ao trimestre anterior. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, o aumento foi de 1,2%.

No acumulado do ano até setembro, o PIB cresceu o mesmo percentual em relação a igual período de 2018. Em valores correntes, o PIB atingiu R$ 1,842 trilhão no terceiro trimestre de 2019. Do total, R$ 1,582 trilhão se refere ao Valor Adicionado e R$ 259,7 bilhões aos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

A agropecuária apresentou a maior alta e registrou 1,3%. Na sequência, ficou a indústria, que subiu 0,8%. Nos serviços, a elevação ficou em 0,4%, todos os percentuais na comparação com o trimestre anterior.

De acordo com o IBGE, o crescimento da indústria foi provocado pela expansão de 12% no setor extrativo, com destaque para o bom desempenho da extração de petróleo, e de 1,3% na construção.

No entanto, a atividade de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos caiu 0,9%. Queda também na indústria de transformação: (1%).

Nos serviços, as grandes contribuições ficaram por conta dos resultados positivos das atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (1,2%), do comércio (1,1%), da informação e comunicação (1,1%), das atividades imobiliárias (0,3%) e das outras atividades de serviços (0,1%).

Já as atividades de transporte, armazenagem e correio registraram recuo (-0,1%), como também na administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-0,6%).

Pela ótica da despesa, a formação bruta de capital fixo (2%) e a despesa de consumo das famílias (0,8%), foram os destaques positivos. Já as despesas de consumo do governo reduziram em 0,4% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

As exportações de bens e serviços caíram 2,8%, mas as importações de bens e serviços cresceram 2,9% se comparado ao segundo trimestre de 2019.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 40 mi no sábado
Economia
Confiança do Consumidor recua 1,2 ponto em janeiro
Economia
Brasil e Alemanha assinam acordo de cooperação no setor agrícola
Economia
Mato Grosso do Sul é o maior exportador de tilápia do Brasil
Economia
Receita Federal recupera R$ 5,2 bilhões em dívidas de empresas
Economia
Com simplificação no processo, MS bate recorde em abertura de negócios
Economia
Campo Grande é campeã em novas empresas em 2019
Economia
Dólar sobe mais uma vez e fecha o dia a R$ 4,19
Economia
Refis segue até março com superdescontos
Economia
PIS pode ser sacado nesta quinta para nascidos em janeiro e fevereiro

Mais Lidas

Saúde
Fumacê contra a dengue começa a passar por bairros da Capital
Geral
Energisa abre exposição de energia elétrica no Pátio Central
Polícia
'Operação Laburu' tem 1ª ação no antigo terminal rodoviário da capital
Geral
Vídeo - Motociclista toma “banho de merda” na Ernesto Geisel