Menu
Busca segunda, 26 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Para cumprir meta, governo adotará “arrocho” de R$ 1 bilhão

A equipe econômica não confirmou quais ministérios serão submetidos ao congelamento

22 julho 2019 - 18h17Mauro Silva, com informações do UOL

Para cumprir meta fiscal o ministério da Economia anunciou nesta segunda-feira (22) corte R$ 1,44 bilhão do Orçamento. O déficit nas contas públicas é estimado em R$ 139 bilhões, os dados sobre o corte não detalha quais ministérios serão sacrificados.  

De acordo com o governo, o congelamento nos gastos deveria ser de R$ 2,3 bilhões, valor próximo ao anunciado por Jair Bolsonaro no último sábado (20). Mas o valor reduzido de corte acontece, pois a equipe econômica usou R$ 809 milhões das reservas orçamentárias, uma espécie de economia realizada pelo governo para não ter um congelamento maior.

Para Bolsonaro o corte é uma “merreca”, termo usado por ele no sábado. “Queremos evitar que o governo pare, dado que o nosso orçamento é completamente comprometido. Deve  ter um novo corte agora. O que deve acontecer é um novo corte de R$ 2,5 bilhões. Concorda que é uma ‘merreca’ perto de um orçamento trilhionário nosso? É pouca coisa”, afirmou.

O secretário da Fazenda não deu detalhe de qual ministério deverá se submeter ao congelamento. Ele afirmou que a informação será divulgada por meio de um decreto presidencial na semana que vem.

Mas o presidente da República, no último sábado, disse que o arrocho pode ser em apenas um ministério.  “O que estamos decidindo com a equipe econômica é se, em vez de cortar de sete a oito ministérios, cortamos de um só. Se não fizer isso eu pedalo, entro na lei de responsabilidade fiscal. O impeachement contra mim”, desafia o presidente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Arrecadação mostra recuperação da economia brasileira
Economia
Seguro facultativo garante benefícios a quem não exerce atividade remunerada
Economia
Acima de R$ 4,12, dólar fecha no maior valor em quase um ano
Economia
Julho registra abertura de 43,8 mil postos de trabalho
Economia
Ministério da Economia corta despesas para garantir serviços essenciais
Economia
Bolsonaro diz que vai ouvir Guedes sobre novo imposto
Economia
Aumento na conta de luz pressiona inflação para os mais pobres
Economia
Financiamento imobiliário com taxas diferenciadas é anunciado pelo BB
Economia
Índice de confiança do empresário tem alta pelo 3º mês seguido
Economia
Fiems apresenta aos militares do exército potencial econômico de MS

Mais Lidas

Geral
Mulher tem dedo amputado enquanto fazia compras
Fim de Semana
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em Campo Grande neste domingo
Polícia
Vídeo - Peão morre após ser pisoteado por touro em rodeio
Esportes
Vídeo- Após capotar no Rally Sertões, Caio Castro tranquiliza fãs