Menu
Busca segunda, 17 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Economia

Preço da cesta de Natal cai em Campo Grande

Redução média foi de 2,60%; Panetones, bebidas alcoólicas e carne suína tiveram os preços reduzidos

20 dezembro 2018 - 15h52Da redação com assessoria

Pelo segundo ano consecutivo, o campo-grandense deve pagar menos pela Ceia de Natal, aponta uma pesquisa do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nepes) da Uniderp, realizada durante a primeira quinzena de dezembro nos principais supermercados da capital.

O levantamento revelou que os produtos tradicionalmente consumidos nas festividades de final de ano, como frutas, peru, bacalhau e panetone, tiveram redução média de -2,60%, em relação a 2017. No ano passado, o índice registrado também foi de queda: - 0,27%.

O coordenador do Nepes e pesquisador da Uniderp, Celso Correia de Souza, explica que a deflação já era esperada. "A inflação acumulada de 2018 deve ficar dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5% e, no mês de novembro também houve deflação do índice de Preços ao Consumidor (-0,10%), o que indicou que o comportamento para o final do ano seria de taxas baixas, o que favoreceu também alguns produtos natalinos", explicou.

Na avaliação por segmento, foram registrados aumentos em cinco grupos. Os frios e laticínios tiveram o maior índice de reajuste: 4,46%, motivado, principalmente, pela alta da muçarela (16,36%). Dentro do grupo tiveram acréscimos também o queijo minas (3.18%); queijo prato (2,75%) e leite integral (1,06%).

Diferente do ano passado, as aves apresentaram 2.59% de reajuste neste Natal, puxado pelos preços dos perus. Duas marcas tiveram elevações, uma de 23,40% e outra de 8,35%. Já o frango resfriado (kg) apresentou queda de -11,12%, e o chester -10.27%. Os refrigerantes também entraram para os grupos dos majorados e obtiveram alta de 2,38%, em média.

O tradicional churrasco de almoço natalino ficou levemente mais caro: 1,01%. A picanha aumentou 13,46%; a capa de contra-filé subiu 12,16%; e a linguiça toscana 9,64%. A linguiça de frango caiu -14.55%; o contra-filé reduziu -10,15%; e a alcatra -4.49%.

O grupo de hortifruti aumentou 0,83% em relação a 2017. Majorações foram constatadas com tomate (112,41%), cebola (74,27), ameixa (34,88%), maça (16,86%), entre outras. Já as principais quedas ocorreram com: batata (-71, 72%), limão thaiti (-48,24%), banana nanica (-30,73%), alface crespa (-22,64%), laranja (-18,49%), entre outras.

Apesar das altas, outros cinco grupos tiveram deflações. Os panetones foram os principais, com queda de -11,21%, motivado por reduções de -20,04% e de -19,18% em duas marcas pesquisadas. A marca líder no mercado registrou aumento de 5, 59%.

As bebidas alcoólicas também caíram de valor: - 8,88%, em média. Entre as marcas de cerveja apuradas, uma das quedas mais expressivas foi de -9,13%. O espumante reduziu -26,63% e a cidra diminuiu -1,96%. Os vinhos populares pesquisados seguiram o mesmo comportamento de baixa, com quedas de até -13,29%. Ainda houve declínio no preço do whisky: -13,28%.

A leitoa foi outro produto que obteve redução de valor, -8,34%. E, com a quarta menor deflação, aparece o grupo peixes, com decréscimo de -6,36%. O filé de Merluza ficou 6,47% mais em conta que em 2017 e o bacalhau baixou -6,26%.

"Com as diversas reduções de preços na alimentação, o campo-grandense tem a possibilidade de escolher produtos mais baratos para a ceia de Natal. Basta pesquisar", conclui Celso Correia de Souza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Longen apresenta potencial de MS para embaixadores da Ásia
Economia
Reinaldo assina decreto para diminuir ICMS no comércio atacadista
Economia
Dólar apresenta queda nesta quinta-feira
Economia
Refis arrecadou R$ 76 mi e ajudou a “segurar contas municipais”, diz secretário
Economia
A gasolina aumentou para incentivar venda de etanol, diz Lazaroto
Economia
Dólar encerra semana com novo recorde de alta
Economia
“Fruto da força da nossa gente”, diz Reinaldo sobre MS ser destaque em investimento
Economia
Receita abre consulta ao lote residual de IR na segunda-feira
Economia
Centauro compra a Nike por R$ 900 milhões
Economia
Bolsonaro promete zerar impostos se governadores acabarem com ICMS

Mais Lidas

Geral
Sem acertos, Mega-sena acumula para R$ 170 mi
Polícia
Homem com ciúmes corta pescoço da namorada com machete
Educação
Último dia para fazer a carteirinha de estudante digital
Polícia
Família procura por adolescente desaparecida há cinco dias