Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Senar - junho21
Economia

Preço da cesta de Natal cai em Campo Grande

Redução média foi de 2,60%; Panetones, bebidas alcoólicas e carne suína tiveram os preços reduzidos

20 dezembro 2018 - 15h52Da redação com assessoria

Pelo segundo ano consecutivo, o campo-grandense deve pagar menos pela Ceia de Natal, aponta uma pesquisa do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nepes) da Uniderp, realizada durante a primeira quinzena de dezembro nos principais supermercados da capital.

O levantamento revelou que os produtos tradicionalmente consumidos nas festividades de final de ano, como frutas, peru, bacalhau e panetone, tiveram redução média de -2,60%, em relação a 2017. No ano passado, o índice registrado também foi de queda: - 0,27%.

O coordenador do Nepes e pesquisador da Uniderp, Celso Correia de Souza, explica que a deflação já era esperada. "A inflação acumulada de 2018 deve ficar dentro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5% e, no mês de novembro também houve deflação do índice de Preços ao Consumidor (-0,10%), o que indicou que o comportamento para o final do ano seria de taxas baixas, o que favoreceu também alguns produtos natalinos", explicou.

Na avaliação por segmento, foram registrados aumentos em cinco grupos. Os frios e laticínios tiveram o maior índice de reajuste: 4,46%, motivado, principalmente, pela alta da muçarela (16,36%). Dentro do grupo tiveram acréscimos também o queijo minas (3.18%); queijo prato (2,75%) e leite integral (1,06%).

Diferente do ano passado, as aves apresentaram 2.59% de reajuste neste Natal, puxado pelos preços dos perus. Duas marcas tiveram elevações, uma de 23,40% e outra de 8,35%. Já o frango resfriado (kg) apresentou queda de -11,12%, e o chester -10.27%. Os refrigerantes também entraram para os grupos dos majorados e obtiveram alta de 2,38%, em média.

O tradicional churrasco de almoço natalino ficou levemente mais caro: 1,01%. A picanha aumentou 13,46%; a capa de contra-filé subiu 12,16%; e a linguiça toscana 9,64%. A linguiça de frango caiu -14.55%; o contra-filé reduziu -10,15%; e a alcatra -4.49%.

O grupo de hortifruti aumentou 0,83% em relação a 2017. Majorações foram constatadas com tomate (112,41%), cebola (74,27), ameixa (34,88%), maça (16,86%), entre outras. Já as principais quedas ocorreram com: batata (-71, 72%), limão thaiti (-48,24%), banana nanica (-30,73%), alface crespa (-22,64%), laranja (-18,49%), entre outras.

Apesar das altas, outros cinco grupos tiveram deflações. Os panetones foram os principais, com queda de -11,21%, motivado por reduções de -20,04% e de -19,18% em duas marcas pesquisadas. A marca líder no mercado registrou aumento de 5, 59%.

As bebidas alcoólicas também caíram de valor: - 8,88%, em média. Entre as marcas de cerveja apuradas, uma das quedas mais expressivas foi de -9,13%. O espumante reduziu -26,63% e a cidra diminuiu -1,96%. Os vinhos populares pesquisados seguiram o mesmo comportamento de baixa, com quedas de até -13,29%. Ainda houve declínio no preço do whisky: -13,28%.

A leitoa foi outro produto que obteve redução de valor, -8,34%. E, com a quarta menor deflação, aparece o grupo peixes, com decréscimo de -6,36%. O filé de Merluza ficou 6,47% mais em conta que em 2017 e o bacalhau baixou -6,26%.

"Com as diversas reduções de preços na alimentação, o campo-grandense tem a possibilidade de escolher produtos mais baratos para a ceia de Natal. Basta pesquisar", conclui Celso Correia de Souza.

Senar - square junho21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Caixa começa a pagar 3ª parcela do auxílio emergencial a 39 milhões
Economia
Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Aurora anuncia investimento de R$ 140 milhões em MS
Economia
Comércio gerou de janeiro a abril R$ 987,850 mi de ICMS
Economia
Nascidos em outubro podem sacar 2ª parcela do novo auxílio emergencial
Economia
Auxílio Emergencial: Governo antecipa pagamento da 3ª parcela; veja novas datas
Economia
Nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
Economia
Sete dicas para proteger seu bolso da aceleração da inflação
Economia
Nascidos em agosto podem sacar 2ª parcela da nova rodada do auxílio

Mais Lidas

Polícia
Mulher é levada para dentro da mata por bandidos e morta com tiro na cabeça
Polícia
Casal briga e vizinho tenta intervir mas passa mal e morre
Saúde
Jovem de 17 anos, sem comorbidades, está entre as 38 vítimas da covid em 24h
Saúde
Lote com 97.500 doses de vacina contra covid chegam hoje a MS