Menu
Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2024
TJMS Jul24
Economia

Procura por crédito aumentou 2,9% em janeiro

Levantamento aponta que houve alta de 0,6% em relação a janeiro de 2018

20 fevereiro 2019 - 17h17Da redação com informações da assessoria    atualizado em 20/02/2019 às 17h35

O número de pessoas que buscam crédito no país aumentou 2,9% em janeiro na comparação com o mês anterior, aponta indicador da empresa de consultoria Serasa Experian. Em relação a janeiro de 2018, houve alta de 0,6%. Para os economistas da consultoria, a estabilidade da taxa de juros e da inflação, e a melhora do grau de confiança dos consumidores explicam o resultado.

Houve variação positiva da procura por crédito em todas as faixas de renda em janeiro deste ano em relação ao dezembro de 2018. O maior crescimento (3,1%) foi registrado entre os consumidores que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais. Na faixa de até R$ 500 por mês, houve alta de 2,6%. Para os que recebem entre R$ 1.000 e R$ 2.000 por mês, o avanço foi de 2,8%.

Entre as maiores rendas, a busca por crédito cresceu 2,6% para a faixa de renda entre R$ 2 mil e R$ 5 mil mensais; 2,4% para o consumidor com renda entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por mês e de 2,7% para quem ganha mais de R$ 10 mil.

Na análise por região, houve avanços da demanda por crédito em todas as regiões em janeiro em relação ao mês anterior: no Centro-Oeste (6%); Nordeste (2,7%); Norte (1,3%); Sul (4,8%); e no Sudeste (2%). Em relação a janeiro de 2018, foram registradas altas no Centro-Oeste (10,8%); Nordeste (8,2%), Norte (6,4%) e Sul (2,8%). A exceção foi o Sudeste (-5,3%).

Em relação a janeiro de 2018, a procura por crédito apresentou variações positivas apenas nas faixas de renda mais baixas. Houve avanço de 3,6% para quem recebe até R$ 500 mensais e de 1,3% para quem ganha entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês. Para os que recebem entre R$ 1 mil e R$ 2 mil por mês, o recuo foi de 0,3%. Para a faixa de renda entre R$ 2 mil e R$ 5 mil mensais, a queda foi de 0,8%. Foram registrados recuos de 1,1% para o consumidor com renda entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por mês e de 1,2% para quem ganha mais de R$ 10 mil.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

País suspendeu exportações de carnes de aves e seus produtos
Economia
Brasil suspende exportações de carne de aves após foco de doença no RS
Novo Bolsa Família do Governo Federal
Economia
Parcela do Bolsa Família é paga para beneficiários do NIS final 2 nesta sexta
Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Economia
Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Economia
"Não vamos cortar o salário mínimo", reafirma Lula
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Economia
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Economia
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Economia
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Divulgação -
Justiça
TJMS dá aval para projeto que muda regras de custas em ações de honorários
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Economia
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Pix bate novo recorde de transações
Economia
Pix bate novo recorde de transações

Mais Lidas

Aeroportos, como o de Madri, na Espanha, foram os locais mais afetados com o apagão
Geral
Apagão cibernético 'para o mundo' e deixa bancos, aeroportos e serviços inoperantes
A nova edição será neste sábado (20), em Campo Grande
Comportamento
'Desapega Campo Grande' vai reunir mais de 100 expositores com peças a partir de R$ 1
Reprodução/Instagram
Esportes
Dispensado pelo Athletico, Bruninho Samudio assina com o Botafogo
Hospital São Julião, em Campo Grande
Geral
São Julião elege diretoria hoje