Menu
Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2024
TJMS Maio24
Educação

Acionamento por aplicativo: Entenda como será o 'botão do pânico' nas escolas

Até o final de abril, o sistema de monitoramento com botão de alerta deve chegar às 298 das 348 unidades da Rede Estadual

17 abril 2023 - 08h50Sarah Chaves

Entre a série de medidas de segurança  do Governo do Estado aos alunos e profissionais da Educação está o “botão de alerta”, que gerou dúvida entre os pais e sociedade sobre o funcionamento do mecanismo.

O botão poderá ser acionado por aplicativo pelos funcionários em todas as escolas estaduais que já dispõe do sistema de monitoramento em caso de emergência, com tempo de resposta de até 10 minutos para chegada de equipes à unidade.

Centro de Operações de Segurança Integrado

O diretor, professor ou funcionário da unidade poderá acioná-lo nas opções de registrar uma ocorrência ou em caso de emergência, em contato direto com o COSI (Centro de Operações de Segurança Integrado), que tem sua sede em Campo Grande.

Vicente Lopes, gerente geral do COSI, explicou que assim que a escola entra no sistema de monitoramento, já tem acesso a esta opção via aplicativo, que pode ser disponibilizado no smartphone até dos funcionários terceirizados que trabalham na unidade. “São mais pessoas que podem nos avisar em caso de emergência”.

Ele destacou que assim que a Central de Monitoramento for acionada será feita a avaliação se segue para escola a equipe de atendimento móvel do Cosi, com funcionários em todo Estado. Se houver necessidade já seguem com aparato policial. “Chegaremos ao local de 5 a 10 minutos, dependendo da ocorrência a polícia também vai unidade”.

Atualmente o sistema de monitoramento por câmeras (com botão de alerta) estão presentes em 255 escolas estaduais, e chegarão até o final do mês a 298 das 348 unidades da Rede Estadual. Vai faltar apenas as escolas que estão em aldeias ou na área rural, que em função do sinal dispõe de mais dificuldades para implantação do modelo.

Centro de Monitoramento

Em atividade desde o ano passado, o Centro de Monitoramento conta com 10 salas e 240 funcionários. Este acompanhamento das escolas é feito em quatro turnos. Em caso de incidentes, o tempo de resposta é de 5 a 10 minutos, com equipes de motos e veículos. Cada escola que dispõe do sistema tem de 2 a 8 câmeras, de acordo com o tamanho da unidade.

 Haverá a inclusão de novas câmeras nas escolas, que serão posicionadas na entrada das unidades, voltadas para o controle da circulação das pessoas na porta da escola.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Gibiteca Mais Cultura
Educação
JD1TV: Gibiteca da Capital quer "provocar esperança nas pessoas"
Concurso Unificado chegou a ser suspenso após tragédia no Rio Grande do Sul
Oportunidade
Ministério da Gestão confirma Concurso Unificado para 18 de agosto
Enem
Educação
Enem 2024: Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção na taxa de inscrição
Foto: Eduardo Coutinho
Educação
Clube de Ciências no Bioparque Pantanal aceita inscrições até 31 de maio
Ministro Alexandre de Moraes
Justiça
STF suspende lei que proibia linguagem neutra nas escolas
Alunos durante cursinho da Sejuv
Educação
Gratuito: matrículas para cursinho começam nesta segunda em Campo Grande
Prefeitura abre inscrições para seis cursos gratuitos em Campo Grande
Educação
Prefeitura abre inscrições para seis cursos gratuitos em Campo Grande
Estão abertas as inscrições dos cursos de qualificação profissional a distância do IFMS
Educação
Estão abertas as inscrições dos cursos de qualificação profissional a distância do IFMS
O prazo para submissão das propostas, que terminaria nesta segunda-feira (13), foi estendido até o próximo dia 20 de maio
Educação
Submissão de propostas para o edital 'Mudanças Climáticas' tem prazo prorrogado
Enem 2024
Educação
Enem 2024: provas serão em 3 e 10 de novembro; veja o cronograma

Mais Lidas

Amalha era corretora de imóveis
Polícia
Mulher encontrada morta no Porto Seco era corretora de imóveis
Rapper morr3 após atirar na cabeç4 ao gravar vídeo; assista
Geral
Rapper morr3 após atirar na cabeç4 ao gravar vídeo; assista
Amalha trabalhava como corretora de imóveis
Polícia
Corretora assassinada iria encontrar 'ex-paquera' para cobrar dívida de R$ 20 mil
O motociclista foi carbonizado durante a colisão
Polícia
Pneu estourado teria causado acidente que matou motociclista carbonizado na BR-163