Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Senar 18 10 21
Geral

Brasil vai ser um dos três pontos de ajuda humanitária à Venezuela

O anúncio foi feito pelo opositor de Maduro, Juan Guaidó

03 fevereiro 2019 - 15h22Da redação com informações da Agência Brasil

O Brasil, a cidade colombiana de Cúcuta, e uma ilha no Caribe serão os três pontos onde a oposição venezuelana vai reunir, nos próximos dias, ajuda humanitária para o país. O anúncio foi feito no sábado (2) pelo líder oposicionista Juan Guaidó.

Há dez dias, Guaidó se autoproclamou presidente interino da Venezuela, no lugar de Nicolas Maduro. O governo de transição, criado por ele, foi reconhecido por vários países - entre eles, os Estados Unidos e o Brasil.

Milhares de venezuelanos saíram neste sábado (2) às ruas: uma multidão em apoio a Guaidó e outra a Maduro, que comemorou os vinte anos da Revolução Bolivariana, inaugurada por seu antecessor e mentor, o ex-presidente Hugo Chavez. Maduro foi reeleito para outro mandato de seis anos em maio de 2018. Mas a votação - sem a participação dos principais líderes da oposição, nem de observadores internacionais independentes - foi questionada por boa parte da comunidade internacional.

Depois de duas décadas de regime socialista, a Venezuela ainda é dona das maiores reservas mundiais de petróleo, mas enfrenta desabastecimento, uma hiperinflação superior a um milhão por cento, e violência. Mais de três milhões de pessoas fugiram da crise para países vizinhos. Cerca de trinta pessoas morreram nos protestos de janeiro e outras 850 foram detidas, muitas delas menores de idade, segundo as Nações Unidas.

A crise deve piorar, depois das novas sanções dos Estados Unidos à indústria de petróleo da Venezuela, principal produto de exportação do país. A União Europeia (UE) também estuda implementar sanções se, nos próximos 90 dias não for encontrada uma solução pacífica para a crise.

A queda-de-braço continua. Venezuela conta com o apoio de dois poderosos aliados: China e Rússia. Já o México e o Uruguai adotaram uma posição neutra e se ofereceram para mediar a crise. Mas Guaidó só aceita falar se Maduro aceitar deixar o poder e convocar novas eleições. No passado, a oposição aceitou sentar-se à mesa de negociações com Maduro e não obteve resultados.

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Pastor embolsa R$ 30 milhões da Igreja Universal e foge
Geral
Procon-MS e Detran notificam autoescolas por práticas contra clientes
Geral
Governo muda data da prova de seleção de estagiários
Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Geral
Com pandemia, religiosos evangelizam até por ligação
Geral
Bloqtel é alternativa para se livrar das insistentes ligações de telemarketing
Geral
Escola estadual em Paranaíba é incendiada pela segunda vez em menos de 5 dias
Geral
Vestida de unicórnio, Priscilla Alcantara vence 'The Masked Singer'
Geral
Mulher manda currículo para asilo e é ofendida por erros de português
Geral
Consumidor encontrou opções para comprar carne, diz empresário do ramo

Mais Lidas

Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Polícia
Motorista de transporte escolar é preso por estuprar menina de 12 anos dentro do ônibus
Brasil
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
Geral
Mulher manda currículo para asilo e é ofendida por erros de português