Menu
Busca quarta, 20 de março de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Campanha contra a raiva vai vacinar mais de 600 mil cães e gatos em MS

24 março 2011 - 11h47
O Ministério da Saúde definiu o período de vacinação contra a raiva em cães e gatos, que ocorre em duas etapas: oito estados realizam a vacinação em julho e 17 em setembro. Mato Grosso do Sul, uma das unidades da federação em que a vacinação ocorre na segunda fase, recebe 675,2 mil doses da vacina em julho. A estimativa do Ministério da Saúde é que existam 613,9 mil cães e gatos no Estado. Segundo informações do Ministério da Saúde, a definição das duas etapas de vacinação no País levou em conta a situação da doença em cada região, a cobertura vacinal em 2010 e o cronograma de fornecimento da vacina. Ao todo, serão adquiridas 32 milhões de doses para vacinar uma população estimada em 29 milhões de animais. Durante a vacinação deste ano, informa o Ministério, será mantido o sistema de monitoramento de eventos adversos adotado em 2010, com notificação em formulário eletrônico para o Ministério da Saúde de reações à vacina identificadas nos animais. No ano passado a campanha de vacinação contra a raiva em animais foi suspensa em todo o país depois que foram relatadas reações graves à vacina, inicialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Ao todo, foram 637 registros, dos quais 265 (41,6%) foram considerados graves – morte ou reação sistêmica (anafilaxia). Orientações - O Ministério da Saúde recomenda que aos donos dos animais, caso identifique suspeita de raiva, isolem o animal e acionem técnicos do centro de controle de zoonoses ou um veterinário da secretária municipal de Saúde para que as providências. Outra recomendação é que, caso a pessoa seja agredida por qualquer animal, lave imediatamente a ferida com água e sabão e procurar imediatamente um serviço de saúde para obter orientações sobre indicação de vacina ou soro. Quando a agressão for por cães ou gatos, os animais deverão ser confinados por dez dias após a agressão, para observação de sintomas da doença. Se o animal morrer, deve-se informar o departamento de zoonoses do município imediatamente, orienta o Ministério. Fonte: CG News
Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Superlua poderá ser vista hoje nas américas do Sul e Norte
Geral
Representantes de TV aberta discutem novas tecnologias na Fertel
Geral
DeMolay’s serão homenageados quinta-feira, na Assembleia
Geral
PSDB Mulher cobra posição da bancada feminina no Congresso
Geral
Três vítimas do massacre em Suzano continuam hospitalizadas
Geral
Ex-governador do Paraná, Beto Richa, é preso pela terceira vez
Geral
Mais de três toneladas de materiais são recolhidos em ação contra o aedes
Geral
Estado “bate o martelo” e oito horas volta em 1º de julho
Geral
IEL e Sesi fazem parceria para atender empresa
Geral
PDV chega amanhã à Assembleia; Conheça os detalhes

Mais Lidas

Polícia
Orgia em motel vira caso de polícia
Polícia
Imagens fortes - Mais um é executado em menos de 24 horas na fronteira
Polícia
Vídeo - Um morre e outro fica ferido em execução na fronteira
Polícia
Adolescente é estuprada por quatro homens em Aquidauana