Menu
Busca sexta, 10 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Geral

Campanha contra a raiva vai vacinar mais de 600 mil cães e gatos em MS

24 março 2011 - 11h47
O Ministério da Saúde definiu o período de vacinação contra a raiva em cães e gatos, que ocorre em duas etapas: oito estados realizam a vacinação em julho e 17 em setembro. Mato Grosso do Sul, uma das unidades da federação em que a vacinação ocorre na segunda fase, recebe 675,2 mil doses da vacina em julho. A estimativa do Ministério da Saúde é que existam 613,9 mil cães e gatos no Estado. Segundo informações do Ministério da Saúde, a definição das duas etapas de vacinação no País levou em conta a situação da doença em cada região, a cobertura vacinal em 2010 e o cronograma de fornecimento da vacina. Ao todo, serão adquiridas 32 milhões de doses para vacinar uma população estimada em 29 milhões de animais. Durante a vacinação deste ano, informa o Ministério, será mantido o sistema de monitoramento de eventos adversos adotado em 2010, com notificação em formulário eletrônico para o Ministério da Saúde de reações à vacina identificadas nos animais. No ano passado a campanha de vacinação contra a raiva em animais foi suspensa em todo o país depois que foram relatadas reações graves à vacina, inicialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Ao todo, foram 637 registros, dos quais 265 (41,6%) foram considerados graves – morte ou reação sistêmica (anafilaxia). Orientações - O Ministério da Saúde recomenda que aos donos dos animais, caso identifique suspeita de raiva, isolem o animal e acionem técnicos do centro de controle de zoonoses ou um veterinário da secretária municipal de Saúde para que as providências. Outra recomendação é que, caso a pessoa seja agredida por qualquer animal, lave imediatamente a ferida com água e sabão e procurar imediatamente um serviço de saúde para obter orientações sobre indicação de vacina ou soro. Quando a agressão for por cães ou gatos, os animais deverão ser confinados por dez dias após a agressão, para observação de sintomas da doença. Se o animal morrer, deve-se informar o departamento de zoonoses do município imediatamente, orienta o Ministério. Fonte: CG News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Para Riedel, isolamento ruim em MS é "preocupante"
Geral
Casa da Mulher Brasileira repudia discurso do delegado Wellington
Geral
Frota de ônibus será reduzida na capital nos feriados de Páscoa
Geral
Economia assusta mais que pandemia, diz pesquisa Ranking
Geral
Pagode ou Sertanejo? Lives de Bruno e Marrone e Péricles animam o "Fique em Casa"
Geral
Crivella decreta estado de calamidade pública no Rio
Geral
Vídeo - Marília Mendonça agradece "trabalho incrível" de Mandetta em live
Geral
Atenção: Links falsos do auxílio emergencial chegam a 6,7 milhões de brasileiros
Geral
Reinaldo pede consciência para vencer a pandemia mais rápido
Geral
Escritor Olavo diz que Mandetta deveria ser preso por esconder cura para coronavírus

Mais Lidas

Saúde
Coronavírus - 19% a 35% dos casos apresentam dificuldade respiratória
Polícia
Veículo roubado é recuperado com 104 quilos de maconha no interior
Cidade
Guarda Municipal fecha 31 estabelecimentos por descumprir toque de recolher
Brasil
Brasil contabiliza 18.397 infectados e 974 mortos por coronavírus