Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Senar 18 10 21
Geral

Campo Grande registra 700 suspeitas de dengue por dia

19 janeiro 2013 - 07h30Reprodução

O número de casos suspeitos de dengue em Campo Grande pode colocar a capital de Mato Grosso do Sul em estado de emergência. O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde informa que, nas duas primeiras semanas de janeiro, 6.967 casos foram notificados. Desses, 5.654 só em Campo Grande, que tem registrado mais de 700 suspeitas por dia, conforme a secretaria. Ao todo, nove cidades sul-mato-grossenses contabilizam mais de 300 casos para cada 100 mil habitantes, incidência considerada alta.

A situação no Espírito Santo também preocupa. Em Vitória, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a maioria dos focos do mosquito transmissor da doença está dentro das casas dos moradores. Esta semana começaram as ações de vistoria desses imóveis por agentes de saúde. Os moradores recebem ajuda para eliminar recipientes descartáveis que possam servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti.

Os agentes também trabalham na cobertura com tela de caixas d’água e ralos e no tratamento com larvicida de vasos de plantas, calhas, tanques e lajes. Na comparação da primeira para a segunda semana de janeiro, o número de registros suspeitos quase dobrou. Nesse período, em todo estado, foram 1.614 casos suspeitos e 35 notificações da forma grave (dengue com complicação ou hemorrágica).

Na cidade do Rio de Janeiro, agentes de saúde entraram em três imóveis fechados na Barra da Tijuca e no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste, em busca de focos do mosquito. Foi a primeira vistoria compulsória do ano. Segundo a prefeitura, vizinhos denunciaram a existência de focos nas casas. Os donos dos imóveis já haviam sido notificados três vezes, mas não responderam ao órgão. O subsecretário de Atenção Primária, Vigilância e Promoção de Saúde, Daniel Soranz, disse que os locais tinham grandes focos em piscina e em uma cisterna. “A caixa d’água estava toda aberta com acúmulo intenso de água e muitos focos do mosquito, por isso foi feita a entrada compulsória e o tratamento desses focos”.

O Índice de Infestação por Aedes aegypti (LirAa), do Ministério da Saúde, aponta que, pelo menos, 77 municípios brasileiros estão em situação de risco para a dengue, mas o número pode ser maior, já que o levantamento é feito a cada quatro meses e a maioria das cidades brasileiras não participa a pesquisa, que traça um panorama para identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito da dengue.

Nas primeiras duas semanas de janeiro, o ministério registou três casos graves confirmados da doença e duas mortes em todo o país. No ano passado, no mesmo período, foram 119 casos confirmados e oito mortes. O ministério atribui a queda a organização da rede pública e a capacitação dos profissionais de saúde.

Via Agência Brasil

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Pastor embolsa R$ 30 milhões da Igreja Universal e foge
Geral
Procon-MS e Detran notificam autoescolas por práticas contra clientes
Geral
Governo muda data da prova de seleção de estagiários
Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Geral
Com pandemia, religiosos evangelizam até por ligação
Geral
Bloqtel é alternativa para se livrar das insistentes ligações de telemarketing
Geral
Escola estadual em Paranaíba é incendiada pela segunda vez em menos de 5 dias
Geral
Vestida de unicórnio, Priscilla Alcantara vence 'The Masked Singer'
Geral
Mulher manda currículo para asilo e é ofendida por erros de português
Geral
Consumidor encontrou opções para comprar carne, diz empresário do ramo

Mais Lidas

Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Polícia
Motorista de transporte escolar é preso por estuprar menina de 12 anos dentro do ônibus
Brasil
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
Geral
Mulher manda currículo para asilo e é ofendida por erros de português