Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Geral

Homem leva US$ 7 milhões por doença causada por fumaça de pipoca

20 setembro 2012 - 10h38BBC

Um americano será indenizado em US$ 7,2 milhões (R$ 14,5 milhões) depois de alegar que desenvolveu uma doença conhecida como 'pulmão de pipoca' por inalar manteiga artificial de pipocas de micro-ondas.

Um júri no Estado americano do Colorado decidiu a favor de Wayne Watson e determinou que a empresa fabricante das pipocas, Gilster-Mary Lee Corp., deve passar a colocar avisos em suas embalagens, dizendo que é perigoso inalar a fumaça dos pacotes.

Advogados da companhia argumentaram que os problemas de Watson teriam sido causados por anos de trabalho com produtos químicos de limpeza de carpetes.

Ele desenvolveu problemas respiratórios em 2007, depois de comer pipoca regularmente, e deu início à ação na Justiça em 2008.

'Pulmão de pipoca', grave forma de doença irreversível relacionada com a inalação de aromatizantes e condimentos, que constringe os bronquíolos do pulmão, dificultando a passagem do ar.

O veredito contra empresas fabricantes de pipocas de micro-ondas é o mais recente em uma série de casos, que incluem processos de funcionários de fábricas de pipoca que ficaram doentes.

Os casos relacionam a inalação do diacetil, um dos ingredientes usados no produto para conferir o 'sabor de manteiga', aos problemas de saúde.

Os jurados decidiram que a Gilster-Mary Lee Corp. é responsável por 80% da indenização. A rede de supermercados Kroger Co. foi considerada responsável pelos outros 20%.

Watson já havia feito um acordo com a companhia produtora de aromatizantes FONA International Inc.

'(A empresa fabricante) não fez nenhum teste para checar se o consumidor poderia estar correndo riscos', disse Watson ao canal de TV americano CBS.

A decisão favorável a Watson teve o auxílio do testemunho de Cecile Rose, a médica que o diagnosticou.

Ela havia sido consultora para a indústria de aromatizantes e viu a mesma doença que Watson desenvolveu entre trabalhadores expostos ao químico, segundo a agência de notícias Reuters.

Via G1

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
SMS de pesquisa de satisfação da empresa Energisa deixa usuários em dúvida
Geral
Surdos defendem Libras como segundo idioma oficial do Brasil
Geral
Mulher com doença rara, morre após receber diagnósticos errados
Geral
'Zé Calango' tem mal súbito e morre enquanto pilotava moto
Geral
Empresa de limpeza conserta moto após homem alegar que funcionários danificaram veículo
Geral
Motociclista morre após bater em uma capivara morta na pista
Geral
Você viu o Noah? Família procura por gato desaparecido há 60 dias
Geral
Homem alega ter moto danificada por empresa de limpeza em Campo Grande
Geral
Seis meses depois da morte do filho, Armando Anache morre aos 91 anos
Geral
Prefeitura de Campo Grande inicia campanha para inibir a doação de esmolas

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju