Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Vídeo: Esposa de governador afirma que ninguém deve doar marmita à moradores de rua

Bia Doria, esposa do governador de São Paulo, afirma que as pessoas em condições de rua 'gostam' de viver desta forma

03 julho 2020 - 15h37Sarah Chaves, com informações do G1

A esposa do governador de São Paulo João Doria (PSDB), Bia Doria declarou na quinta-feira (2) em entrevista à socialite Val Marchiori que não se deve doar marmitas para moradores de rua porque "as pessoas gostam de ficar na rua" e elas "têm que se conscientizar e sair dessa situação".

"Mas olha, falando dos projetos sociais, algo muito importante é assim: as pessoas que estão na rua, não é correto você chegar lá na rua e dar marmita e dar porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. Porque a rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua", afirma Bia Doria.

O vídeo da entrevista foi publicado em uma rede social e se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira (3). Inúmeras instituições divulgaram notas de repúdio sobre a fala da primeira-dama.

No vídeo, Val e Bia falam que moradores de rua resistem a procurar abrigos porque não querem ter responsabilidades. "Você estava me explicando e eu fiquei passada. Eles não querem sair da rua porque em um abrigo eles têm horário para entrar, eles têm responsabilidades, limpeza, e eles não querem né", diz Val.

Bia enmenda. "A pessoa quer, ela quer receber, ela quer a comida, ela quer roupa, ela quer uma ajuda e não quer ter responsabilidade. Então isso tá muito errado, porque se a gente quer viver num país."

Assista ao momento do vídeo:

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação do governo estadual esclarece que a fala de Bia "foi tirada do contexto" e diz que a intenção dela "é que as pessoas em situação de rua tenham acesso aos abrigos públicos, onde terão alimentação de qualidade dentro das normas de higiene da Vigilância Sanitária, e uma condição de vida mais digna. Ou mesmo nos Restaurantes Bom Prato, que recentemente decretaram gratuidade aos moradores de rua."

A pastoral de rua de São Paulo, representada pelo Padre Júlio Lancellotti, da Arquidiocese de São Paulo, disse que "vê com indignação e perplexidade o vídeo. "Opiniões desta natureza reforçam a violência, discriminação e preconceito que diariamente fere e humilha os que são relegados ao abandono e omissão do Estado. Tais declarações ferem a dignidade humana e são mais uma agressão aos que nas ruas não tem como se defender", diz a nota.

Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), disse em nota que a decisão de entregar ou não comida, roupas e dinheiro para as pessoas que estão nas ruas pedindo é individual e pessoal e que não cabe ao estado interferir. “O estado (governos) precisa oferecer vários serviços públicos, de saúde mental, moradia, geração de renda, qualificação para o mercado de trabalho, educação, assistência social, inclusive albergues e serviços de acolhimento que recebam as pessoas com seus animais (cães e gatos) e bens pessoais, que incluem os carrinhos dos catadores de materiais recicláveis. Essas ações evitariam que tantas pessoas estivessem nas ruas."

"Agora com a pandemia e aumento do desemprego e da falta de renda o número de pessoas nas ruas tem aumentado e o estado não tem tomado as ações necessárias, como convênios com hotéis de baixo custo para manter as pessoas hospedadas. Se não fossem as ONGs, igrejas e iniciativas individuais, com o fechamento dos comércios na quarentena, as pessoas em situação de rua estariam passando fome", afirmou.

 

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Exames práticos de direção retornam nesta segunda
Geral
FGTS: Caixa credita saque emergencial para nascidos em junho
Geral
Coronavírus: "bagulho doido", diz Nego do Borel ao revelar já ter pego a doença
Geral
Lobo-guará, escolhido para a nota de R$ 200, sofre ameaça de extinção
Geral
Correios lançam selos comemorativos em data especial
Geral
Auxílio Emergencial: Veja atualização do calendário da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª parcela
Geral
Duas apostas acertam os seis números da Mega-Sena
Geral
Temperatura deve ser aferida em todas unidades da Agepen
Geral
Azul retoma voos em Dourados a partir de segunda-feira
Geral
Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 23 mi neste sábado

Mais Lidas

Polícia
Por culto com cerca de 100 pessoas, igreja é notificada e pode ser lacrada
Saúde
MS tem 26.645 casos e 421 mortes por coronavírus
Saúde
AO VIVO - Estado atualiza casos de coronavírus
Polícia
Por vingança, homem mata cunhado descarregando revólver