Menu
Busca sexta, 19 de agosto de 2022
(67) 99647-9098
Justiça

Homem é condenado a pagar indenização à Dilma por danos morais

Réu deve desembolsar R$ 25 mil em indenização à ex-presidente

11 junho 2022 - 18h19Pedro Molina com informações do g1

A Vara Cível do Foro da Tristeza, na Comarca de Porto Alegre, condenou um homem, que não teve a identidade revelada, a pagar R$ 25 mil por danos morais à ex-presidente da República Dilma Rousseff, por uma foto que foi tirada em 2019 durante um voo entre Dubai e São Paulo.

O homem publicou uma selfie com a ex-presidente ao fundo durante o voo em seu Instagram, e insinuou que a viagem foi paga com dinheiro público. "Olha a companheira Dilma, voando First Class de Dubai pra SP...eu não disse Caracas ou Havana para SP… Dubai para SP...meteu aquele Caviar, umas boas taças de Dom Perignon, e logicamente aquele vinho Francês...uma maravilha...Parabéns para você que também paga por isso!!!", dizia a legenda da postagem.

A juíza Luciana Torres Schneider destacou que Dilma "sustentou que, de forma ardilosa, o réu fotografou-a durante o voo, sem a sua permissão, utilizando a sua imagem para lhe difamar através de publicação na rede social Instagram, acompanhada de legenda caluniosa. Destacou que, conforme esclareceu à imprensa, à época do fato, a viagem realizada aos Emirados Árabes, como todas as demais em que é convidada a participar, são inteiramente custeadas pela organização dos eventos, não havendo dinheiro público envolvido".

O homem chegou a contestar, defendendo que "pessoas públicas devem suportar o ônus de terem suas condutas e atos submetidos a críticas e publicidade”.

Na decisão, a juíza argumentou que o tom em que as palavras foram usadas contra Dilma “ofendeu, constrangeu, humilhou e menosprezou a pessoa/o ser humano da autora”. Além disso, ela destacou que “mesmo que a autora estivesse em viagem paga com os recursos por ela obtidos em razão da pensão oriunda da sua condição de ex-Presidenta, ainda assim, é incabível a manifestação do réu, tendo em vista que o ganho mensal obtido pela autora tem amparo em lei, é lícito e também é recebido pelos seus antecessores".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Fica mantida compensação a profissional de saúde incapacitado por covid
Justiça
Justiça nega habeas corpus de policial que matou tesoureiro do PT
Justiça
STF aprova orçamento do tribunal para 2023 com aumento para ministros e servidores
Justiça
Goleiro Bruno é condenado por não pagar pensão ao seu filho com Eliza Samudio
Justiça
Rosa Weber é eleita a nova presidente do STF
Justiça
TSE rejeita pedido de pronunciamento sobre vacinação de Queiroga
Justiça
STF decide que servidor público não pode receber menos que o salário mínimo
Justiça
STF votará amanhã reajuste de salários de ministros e juízes
Justiça
TSE exclui técnico da Defesa de inspeção a sistemas de votação
Justiça
Sargento que matou a esposa com 'mata-leão' vai a júri popular em outubro na Capital

Mais Lidas

Polícia
Dupla é indiciada por tentativa de triplo homicídio no Aero Rancho
Polícia
Filhos de idosa abandonada em casa cheia de fezes são encontrados
Polícia
Mulher é resgatada antes de ser queimada por facção em 'micro-ondas humano'; vídeo
Polícia
Morre encanador que caiu em buraco de obra em Campo Grande