Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Justiça

Julgamento de juiz é adiado

Aldo Ferreira está afastado do TJ-MS desde novembro de 2018

18 abril 2019 - 13h34Joilson Francelino

O juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, ex-titular da 5ª Vara da Família e Sucessões de Campo Grande, que está afastado do cargo, teve seu julgamento que seria realizado na quarta-feira (17), no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), adiado para o próximo dia oito de maio.

Aldo está afastado desde que sua esposa, a advogada Emmanuelle Alves Ferreira da Silva, foi denunciada por lesar um aposentado. No dia 30 de julho de 2018, a advogada foi presa suspeita de aplicar um golpe milionário em Salvador José Monteiro de Barros, 72 anos.

Emmanuelle agiu na venda de uma propriedade rural com promissórias onde é suspeita de falsificar a assinatura do idoso e carimbo do cartório. Ela ingressou ação na Justiça para cobrar o valor de R$ 5,3 milhões da vítima. 

Cinco meses após a prisão de Emmanuelle, Aldo foi afastado. O afastamento foi necessário para apurar a participação ou não, do juiz no caso. Aldo respondeu a sindicância interna, que será apreciada agora pelo pleno do TJ-MS.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Sob ameaça de greve, TJ decide que escolas devem abrir com parte de efetivo
Justiça
Depois de ofender Reinaldo, internauta é condenado
Justiça
STF derruba foro privilegiado de autoridades estaduais do Maranhão
Justiça
Juíza Jacqueline representa MS em encontro sobre as mulheres
Justiça
Justiça absolve Nelsinho no caso Omep - Seleta
Justiça
Audiência deve "abrir espaço para cobrança mais justa", diz Anoreg
Justiça
TSE arquiva investigação contra Haddad
Justiça
TJ-MS debate nova tabela de emolumentos
Justiça
Temer deve se apresentar a PF nesta quinta-feira
Justiça
OAB/MS quer mais faixas de cobrança nos cartórios

Mais Lidas

Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher em boate ao ver localização em rede social
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Polícia
Homem toma arma de policial, troca tiros com outros e morre em telhado de casa
Internacional
Por engano, funcionário serve vinho de 5.100 euros a clientes