Menu
Menu
Busca domingo, 14 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Justiça

Justiça de MS condena ex-servidoras por uso de atestados médicos falsos

Com causa no valor de R$ 1,4 milhão, Laura Helena Velasco da Fonseca Barcellos e Priscila Ramos Alves foram condenadas

09 julho 2024 - 08h00Vinícius Santos

Laura Helena Velasco da Fonseca Barcellos e Priscila Ramos Alves, ex-servidoras públicas do Município de Ladário, foram condenadas por improbidade administrativa, com valor da causa estipulado em R$ 1.482.231,00. Ambas foram acusadas pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) de usarem atestados médicos falsificados para obter licença médica remunerada, prejudicando os cofres públicos e afrontando os princípios constitucionais da administração pública.

A investigação do MPMS teve início em 2020. Em sua defesa, Priscila Ramos Alves requereu justiça gratuita e apresentou defesa prévia, negando qualquer ato ilícito e alegando inexistência de prejuízo ao erário. Laura Helena Velasco da Fonseca, por sua vez, contestou as acusações de forma geral.

Segundo a condenação, a irregularidade foi identificada quando as servidoras apresentaram os atestados à junta médica para perícia. A médica perita suspeitou da fraude devido à semelhança nas assinaturas e nos locais dos carimbos. A suspeita foi confirmada após consulta ao médico supostamente responsável pelos atestados, que negou ter emitido os documentos e informou não ter trabalhado no Município nas datas indicadas.

A juíza Luiza Vieira Sá de Figueiredo, responsável pela condenação, afirmou que as provas demonstraram que as acusadas usaram intencionalmente documentos falsos para obterem licenças remuneradas, caracterizando dolo específico. Ambas foram condenadas a ressarcir o erário pelos dias não trabalhados, com o valor a ser apurado em liquidação de sentença.

Conforme a sentença, elas praticaram intencionalmente os atos descritos na petição inicial, utilizando documentos falsos para se beneficiarem. Portanto, elas deverão ressarcir o erário pelos dias não trabalhados, cujo valor deverá ser apurado em liquidação de sentença. Além disso, a Justiça determinou a condenação ao pagamento de multa civil equivalente ao valor do dano, com o intuito de desestimular a reiteração da conduta.

As duas réus já foram demitidas do serviço público. Cabem recursos da decisão condenatória. 

JD1 No Celular

Acompanhe em tempo real todas as notícias do Portal, clique aqui e acesse o canal do JD1 Notícias no WhatsApp e fique por dentro dos acontecimentos também pelo nosso grupo, acesse o convite.

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 no iOS ou Android.

Reportar Erro
Digix - Julho24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Silas e Aysla foram mortos por engano
Justiça
MP defende continuidade de ação contra réus acusados de matar Aysla e Silas
STF mantêm a prisão de 5 envolvidos na 'Abin Paralela'
Justiça
STF mantêm a prisão de 5 envolvidos na 'Abin Paralela'
MPF pede a extradição de Miguel Gutierrez, ex-CEO da Americanas, da Espanha
Justiça
MPF pede a extradição de Miguel Gutierrez, ex-CEO da Americanas, da Espanha
Imagem Ilustrativa
Brasil
CNJ pede explicações após Justiça negar aborto legal a adolescente estuprada de 13 anos
Rosinha recebe título de cidadão campo-grandense de vereador em 2007 -
Justiça
Justiça 'luta' para encontrar empresário solto após prisão na Operação Tromper
Maria Eloir Flores Vilante -
Interior
Cargo fantasma rende condenação de vereadora em Mato Grosso do Sul
Ministério Público Federal (MPF) -
Interior
Combate ao racismo religioso é tema de seminário em Dourados nesta sexta-feira
Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira
Justiça
Convênio para entrega de presos por tráfico na Cepol é renovado por 90 dias
Projeto - HMCG
Saúde
Ação Popular põe em xeque a construção de hospital municipal em Campo Grande
Consórcio Guaicurus é condenado a pagar R$ 8 mil a idoso após acidente em ônibus
Justiça
Consórcio Guaicurus é condenado a pagar R$ 8 mil a idoso após acidente em ônibus

Mais Lidas

Tempo amanheceu nublado e característico de frio
Clima
Nova frente fria desembarca em MS trazendo ainda mais instabilidade
Maria Eloir Flores Vilante -
Interior
Cargo fantasma rende condenação de vereadora em Mato Grosso do Sul
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
Geral
O fim de uma era: Primeiras notas de real vão parar de circular
E o frio persiste em Mato Grosso do Sul
Clima
Frente fria ganha 'sobrevida' e impõe mínima de 8°C nesta sexta-feira em MS