Menu
Busca terça, 25 de janeiro de 2022
(67) 99647-9098
TJMS Jan22
Justiça

MPF oficia Twitter para esclarecer ausência de canal de denúncias de fake news sobre Covid

Empresa tem prazo de 10 dias úteis para responder questionamentos

06 janeiro 2022 - 16h06Méri Oliveira, com Folha de S. Paulo

O Ministério Público Federal quer que o Twitter preste esclarecimentos sobre a ausência de um canal de denúncias de conteúdos falsos sobre a pandemia de Covid-19 na plataforma.

Em ofício enviado nesta quinta-feira (6), o procurador da República, Yuri Corrêa da Luz, pede que a empresa informe o porquê de "usuários de outros países dispõe de opção para denunciar conteúdos desse", ao contrário do Brasil. E se estão sendo adotadas providências para que tal funcionalidade seja disponibilizada também aos brasileiros.

A empresa tem um prazo máximo de dez dias úteis para responder aos questionamentos.

O texto também solicita que a rede social informe quais são os critérios para conferir verificação a usuários no país. E indique se, entre os parâmetros, está ou não o eventual envolvimento do usuário na veiculação de conteúdo desinformativo sobre temas de saúde pública.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Justiça condena homem que teve Covid e saiu de isolamento para ver jogo
Justiça
Justiça de MS tem dois novos desembargadores
Justiça
Jovens falsamente acusados de roubo são absolvidos depois de 1 mês apreendidos
Justiça
Justiça ordena que Banco do Brasil coloque trabalhadores em home-office
Justiça
STF cobra estados e o DF sobre aplicação de vacinas erradas nas crianças
Justiça
TJMS elege novo desembargador
Justiça
Ministro Barroso avalia banir o Telegram no Brasil
Justiça
Esther, Jaceguara e Siufi na lista tríplice
Justiça
Justiça rejeita pedido de prisão contra Bonner por incentivo à vacinação
Justiça
Por "má-fé", Ministério Público é condenado em São Paulo

Mais Lidas

Polícia
Mulher é encontrada morta em motel de luxo da Capital
Polícia
Médico de MS morre em praia da Bahia
Polícia
Perita teria recebido visita antes de ser encontrada morta em motel de luxo
Polícia
JD1TV: Mulher encontrada morta em motel de luxo era agente do Imol