Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_graduação
Justiça

Nando é condenado a 18 anos de prisão pela morte de "Larissa"

O comparsa pegou dez anos e dez meses em regime fechado

21 fevereiro 2019 - 11h13Da redação

Luiz Alves Martins Filho, o "Nando", foi condenado a 18 anos e três meses de prisão em regime fechado por assassinar e ocultar o cadáver de Jhennifer Luana Lopes, a "Larissa", de 16 anos. O julgamento do caso aconteceu na quarta-feira (20), na 2ª Vara do Tribunal do Júri.

O comparsa de Nando, Michel Henrique Vilela Vieira, 23 anos, foi absolvido da ocultação de cadáver e condenado pelo homicídio, sendo reconhecida sua participação de menor importância, ficando sua pena em definitiva em dez anos e dez meses prisão em regime fechado.

Os jurados condenaram Nando nos termos da pronúncia: homicídio qualificado por motivo torpe, asfixia e recurso que dificultou a defesa da vítima e ocultação de cadáver. Com relação a Michel, o conselho de sentença o condenou como partícipe do homicídio com duas qualificadoras motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, sendo afastada a qualificadora asfixia e absolvido do crime de ocultação, reconhecida a tese da defesa de participação de menor importância.  

Para o mês de março estão previstos outros dois júris populares tendo "Nando" como réu, na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande. 

Condenações

"Nando" já acumula condenações pelos julgamentos já ocorridos, que somam mais de 50 anos de prisão. O caso de "Nando" ainda sofrerá mais de 45 desdobramento, o que pode aumentar ainda mais a condenação. Michel já teve uma condenação e, com essa, são mais de 20 anos de prisão.

Relembre o caso

Luiz Alves Martins Filho, o "Nando", passou quatro anos cometendo homicídios e explorando sexualmente as vítimas, sem ser denunciado. Segundo a polícia, ele enforcava ou estrangulava as vítimas porque não gostava de ver sangue e depois as enterrava de cabeça para baixo na região do jardim Veraneio. Ele visitava com frequência o que tinha como “cemitério particular”.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Vinicius toma carreirão de cavalo e é expulso de ação contra Águas
Justiça
DJ Ivis é indiciado por lesão corporal, ameaça e injúria
Justiça
STF quer esclarecimento sobre votação do fundo eleitoral
Justiça
INSS não pode interromper auxílio-doença sem nova perícia médica
Justiça
"Balcão Virtual" atendimento judiciário na sua mão
Justiça
Empresa de MS pode ser multada em R$ 1 milhão por não contratar pessoas com deficiência
Justiça
Jairinho é denunciado pelo Ministério Público por estupro e agressões
Justiça
TJ condena Olarte e Bernal, por não licitar cemitérios
Justiça
Paulo Pedra e Igreja "Palácio de Deus" terão que reformar imóvel
Justiça
Contra 'fundão' eleitoral de R$ 5,7 bilhões, parlamentares acionam STF

Mais Lidas

Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Internacional
Vídeo: jovem tenta gravar dança em guindaste, mas despenca e morre
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro