Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Opinião

O fator Marun

05 janeiro 2019 - 09h51Alicio Mendes

Em que peze o profundo respeito que se deva ter para com opiniões contrárias, isso não me impediria de escrever para ir de encontro com as ações difamatórias que se avolumam nas redes sociais sobre a nomeação do Deputado Marun para o Conselho da Itaipu Binacional.

Polêmico, combatido e combativo, Carlos Marun se tornou um dos mais conhecidos políticos dos últimos tempos no País, ao gargar o primeiro  escalão  do Governo, como Ministro Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, pasta  que carrega fardos pesados, status e notabilidade, e ai então ,  como de costume, com a força do poder, Marun chama para si,  as  manifestacões de apoio, amizade, solidariedade enfim as mais diversas, algumas até de notória inconveniência e todas as atenções e reverências se voltam para o filho ilustre e festejado. Então o puchassaquismo se instala.

Engenheiro e Advogado, Marun abdicou de exercer essas sólidas profissões  para se dedicar à carreira política,  e por certo que sabia do peso e das consequências que isso acarretaria, uma vez que a vida pública expõe o cidadão ao crivo  das opuniões, e no Brasil, o politico que de há muito não era bem visto, com os descaminhos dos últimos governos, se  como sinônimo de desonestidade, o que a meu ver seria uma injustiça pois em todas as regras sempre haverá excessões.

Iniciando como vereador, o Sulmatogrossense Gaucho, de pronto tem reconhecida a sua capacidade  e ao longo dessa nova carreira , seus cargos legislativos foram interrompidos para deixar aparecer o pendor pela gestão em cargos de primeiro escalão a níveis municipal, estadual e nacíonal , em todos eles com destaque , a ponto de sempre aer distinguido com o apoio  de seus eleitores. E são essas pessoas notáveis que invariavelmente despertam o sentimento de emulação em certo grupo de pessoas que são incapazes de colocar na balança os prós e os contras para invariavelmente partirem para as críticas destrutivas.

Não sou amigo e nem me relaciono com Marun  e então não me  pode ser negado o direito  de dizer que ele merece a admiração e o respeito do povo de MS , pois desde o início de sua carreira, passou por seus adversários, sempre chegando na frente de maneira leal e quem critica pejorativamente o Deputado, não conhece ou ignora a sua atuacão como Secretário Municipal e Estadual a serviço do cidadão, especialmente o menos favorecido. Como Ministro atuou muito favoravelmente para ajudar o nosso Estado, e essa sua nomeacão junto à Binacional, antes de tudo seria de capital importância para o Mato Grsso do Sul e então, não vejo razão para essa desmedida campanha. Devíamos salve m , estarmos contentes por ter um representante naquele Conselho, o que  certamente muito é mais importante para nós do que para ele . Somente o ciume poderia justificar essa campanha.

Ainda no campo da política, tenho certeza que seus companheiros devem estar exultantes com sua nomeação que é fruto do reconhecimento de uma capacidade de gestão e especialmente  de fidelidade não apenas partidária, mas com seus mandatários superiores que o distinguiram. Ninguém poderia ter duvidas que Marun se reelegeria com facilidade. Entretanto ele não titubeou para servir ao seu antigo chefe de partido e da  Nacão , que viu nele as qualidades para tê-lo como colaborador de primeira grandeza em seu Governo. 

Vemos agora essas pessoas que inconformadas com suas invidias, regorgitam frustrações e inconformismo com o sucesso alheio e partem para as redes sociais para tentar convencer o novo Presidente a tornar sem efeito a nomeação do Marum. Aí é que reside o engano desses maledicentes, pois o Presidente Bolsonaro sabe o que faz , e ignorou  o inconformismo e o despeito de alguns poucos. Como dizem os mais sabidos: os  cães ladram e a caravana segue.

Alicio Mendes - Médico Vetetinário e Educador Ambiental

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Opinião
Opinião - Aposentadoria do senhor Janot
Opinião
O abril é Azul
Opinião
Contemporaneidade ou pré-julgamento?
Opinião
Nesse dia 8 de março, o que queremos?
Opinião
Mansour Karmouche: "Compromisso com o diálogo"

Mais Lidas

Polícia
Troca de tiros termina com homem morto e PM ferido
Educação
Estão abertas as Inscrições para o Encceja
Polícia
Guarda municipal responsável pelo transporte de arsenal é preso
Geral
Motociclista morre em acidente na BR-163