Menu
Busca sábado, 24 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Opinião

Velocidade e radares

Conheça a opinião de Fayes Feiz, sobre o assunto

27 maio 2019 - 12h30Fayez Feiz José Rizk

Esse é o binômio que atormenta os motoristas brasileiros. E tudo por causa de uma falsa premissa: velocidade sempre causa acidentes.

Essa afirmativa não corresponde à realidade: a velocidade é fator agravante de acidentes; além disso, a velocidade permitida deve SEMPRE ser relativa ao local.

Somente estudos técnicos especializados podem definir o limite de velocidade: depende de inúmeros e peculiares fatores, como a geometria da via (curvas, retas, aclive, declive), estado da via (número de pistas, tipo de pavimento, estado de conservação), tipo e volume de tráfego, arborização, iluminação, sinalização adequada, ocupação e uso do solo lindeiro à via, etc. 

Assim é perfeitamente possível limitar-se velocidade de 150 km/h em uma rodovia de via dupla, com pistas de 4,00m de largura, enquanto em um local urbano com pista simples de 6,00 m de largura, com uso residencial recomenda-se uma velocidade bem baixa.

No entanto, no Brasil, os limites de velocidade foram, assim dizendo, “padronizados”...

Desde que nos EUA com a crise de petróleo os estados americanos limitaram a velocidade em 80 MILHAS, aproximadamente 128 km/h, para se obter uma relação ótima entre velocidade média e consumo, mas um “esperto brazuca” traduziu a lei para 80 QUILÔMETROS.

Lembro-me que na época um ônibus que fazia o trajeto Campo Grande –São Paulo em 12 horas, passou a fazê-lo em 18 horas, evidentemente AUMENTANDO o consumo de combustível.

Aliás, esse é outro aspecto esquecido, especialmente nas áreas urbanas: velocidade menor, inadequada às condições locais AUMENTA o consumo de combustível e por consequência AUMENTA a poluição! E não diminui acidentes, pelo contrário, pode até aumentar!

É o caso nas estradas, que os veículos lentos, caminhões com carga acima do peso, além de destruírem o leito das vias (aumentando o risco) andam abaixo do limite MÍNIMO de velocidade!

Sim! Existe um limite mínimo de velocidade que é a metade da velocidade máxima estabelecida! 

E isso leva aos veículos mais velozes – produzidos legalmente – a tentarem ultrapassar em locais inadequados, essa sim, a maior causa de acidentes!

Portanto, é urgente acabar-se com essa lenda, difundida por, pessoas inabilitadas para falar de tráfego, que para se reduzir acidentes basta limitar a velocidade.

Quem pode LEGALMENTE falar sobre tráfego e tem formação para tal, são ENGENHEIROS E ARQUITETOS, e ninguém mais.

Fiscais e policiais de trânsito devem FISCALIZAR apenas, sem esquecer que agora tem até uma tal de Medicina do 
Trânsito dando palpites (e não conhecimento) no tráfego brasileiro.

Tudo isso leva à onda de radares e indústria de multa que abordarei em outro texto.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Opinião
O bicicletismo ou síndrome cicloviária
Opinião
Juízes e Promotores não podem transpor suas competências
Opinião
O Compliance Empresarial e a Responsabilização das Empresas
Opinião
Educação no Brasil : há espaço para inovação
Opinião
Os limites do sigilo da fonte jornalística
Opinião
Ônibus ou mobilidade urbana ?
Opinião
O SUS, os Planos de Saúde e a boca do “leão”
Opinião
O equívoco do presidente
Opinião
O conjunto normativo eleitoral brasileiro e a proposta de sistema distrital misto
Opinião
E se o Dallagnol fosse advogado?

Mais Lidas

Polícia
Família encontra jovem morto e suspeita é de suicídio
Polícia
Polícia apresenta acusado de estupro e roubo no Jardim Carioca
Polícia
Confusão em tabacaria da Moreninha termina em morte
Polícia
Rapaz é contatado por aplicativo para fazer corrida e desaparece