Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99647-9098
TJ MS maio20
Política

Delcídio assume PTB dia 21 de setembro

Ex-senador fala em alianças e pretende disputar o Governo do Estado

17 setembro 2019 - 18h01Joilson Francelino

O ex-senador Delcídio do Amaral assumirá a presidência estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), no próximo sábado (21), e já manifesta interesse em disputar o governo de Mato Grosso do Sul, nas eleições de 2022.

Em entrevista ao JD1 Notícias, Delcídio destacou que “quer disputar uma eleição majoritária no estado onde nasceu”. “Não quero voltar ao Congresso, quero disputar o Governo do Estado. Não sei se serei melhor ou pior que os governadores anteriores, mas que serei um diferente, até pela experiência que tenho”, afirmou.

Apontado pelo presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, como o principal nome do partido para a prefeitura de Campo Grande, no pleito de 2020, Delcídio afirmou que não negaria o convite do presidente, mas apresentaria os argumentos que o convencesse de que “a hora não é agora”.

Sobre o partido no qual se filiará e comandará a partir do próximo sábado, Delcídio que terá condições de construir uma base sólida partidária no estado inteiro. “A idéia é estruturar o partido para as eleições proporcionais e, onde for possível, lançar candidatura própria”.

Candidaturas próprias no interior

O ex-senador disse que o foco não é lançar candidatos próprios para as prefeituras em 2020. “Vamos agir de uma forma mais pragmática, onde realmente não der a gente não vai. Aí nosso foco será lançar vereadores e apoiar outro partido na majoritária, ou colocar alguém como vice. Não vamos nos aventurar onde não há nenhuma chance de vitória”, disparou.

Apoios

Para Delcídio, quando não for possível lançar candidato, o partido vai apoiar aquele que tiver identidade com o projeto político do PTB e que tenha disposição para assumir um papel importante no debate com outros blocos partidário já construído.

Campo Grande

Para a capital, o ex-parlamentar pretende lançar candidatura própria, caso não consiga fazer alguma aliança competitiva. “Não queremos hegemonizar nada, mas sim fazer política e ajudar a capital. Se a gente tiver condições de construir alianças, mesmo com candidatos de outro partido, mas que represente um projeto diferente, não tenho dúvida nenhuma que vamos abraçar e, se assim não acontecer, aí vamos buscar uma candidatura própria”, concluiu.

O ex-senador se filiará ao PTB em convenção no próximo sábado com a presença confirmada de Roberto Jefferson e do líder do PTB na Câmara Federal, Pedro Lucas. No ato que acontecerá na Câmara Municipal de Campo Grande, Delcídio assumirá o comando do partido no estado, no lugar do deputado estadual, Neno Razuk.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Moro defende apuração de 'circunstâncias anormais' da exoneração de Valeixo
Política
Por "divergências" no PSL, Contar pede desfiliação da sigla
Política
Planalto informa à Polícia Federal que Moro não assinou exoneração de Valeixo
Política
Guilherme Monteiro lidera em Jardim, diz pesquisa Ranking
Política
"Nenhum indício de interferência na Polícia Federal", diz Bolsonaro sobre vídeo
Política
“Respiro econômico”, diz David sobre suspensão de reajuste na energia até 2021
Política
Em vídeo, Bolsonaro pede que “povo se arme para evitar ditadura de governadores”
Política
AO VIVO - Vídeo de reunião com Bolsonaro e Moro
Política
Celso de Mello divulgará vídeo de reunião, mas exclui falas sobre China e Paraguai
Política
Eleições pode ser adiada para 15 de novembro ou 6 de dezembro, diz Maia

Mais Lidas

Saúde
Brasil tem 23.473 mortes pelo novo coronavírus, diz ministério
Entrevista
Alexandre Magno, a nova voz do MP, ao vivo nesta terça
Política
Moro defende apuração de 'circunstâncias anormais' da exoneração de Valeixo
Brasil
Aeronáutica confirma 195 casos de coronavírus em escola da FAB