Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Política

Nelsinho define estratégias para lançar “nomes competitivos” na capital e interior

Nomes de possíveis candidatos serão apresentados dia 28

25 janeiro 2020 - 11h06Priscilla Porangaba e Marya Eduardo Lobo

O presidente regional do PSD, senador Nelson Trad Filho, reuniu a executiva do partido neste sábado (25) para discutir as novas regras eleitorais e apresentar método para lançar nomes competitivos nas eleições municipais deste ano.

Nelsinho explicou que os critérios para ser candidato pelo PSD são: ter liderança reconhecida, índice de intenção de votos bons, ser uma pessoa com representatividade e de respeito e ter a ideologia do PSD.

Para “peneirar” esses candidatos nos municípios do interior, o partido está dividido em três grupos. Um está sobre a liderança de Nelsinho, outro sob o comando do deputado federal Fábio Trad e o último com o deputado estadual Londres Machado. São esses líderes que analisarão e, no próximo dia 28, apresentarão os possíveis candidatos.

Em Campo Grande, essa análise será feita pelo prefeito Marquinhos Trad e pelo presidente municipal da sigla, Antônio Lacerda. Nelsinho explicou que cada um recebeu um relatório com os principais problemas dos municípios e quais as lideranças fortes que tem no local, quais os potenciais candidatos e qual a avaliação do prefeito, com a finalidade de ter elementos para poder justificar uma candidatura.

Para o senador, a nova regra de não poder mais coligar para vereador, acaba atendendo um desejo da população de reduzir os números de partidos, que implica na redução do fundo eleitoral. “É interessante o exercício da democracia de fazer este fio, que vem do resultado na urna”.

Quanto à chapa pura, Nelsinho explicou que para vereador não tem outra saída, tem que ter chapa pura e quem quiser competir, terá que informar uma chapa. “Já na majoritária ainda pode fazer coligação, que são prefeitos, governadores e presidente. Você vai observar um número reduzido, terá que priorizar seu candidato por uma questão de sobrevivência, e deixar de priorizar conjectura com aliados”, explicou.

Vice de Marquinhos em 2020

Sobre o nome do vice-prefeito, Nelsinho disse que ficará a cargo do Diretório Municipal na capital. E não afirma nenhum nome quando questionado sobre a possibilidade da Adriana Lopes continuar no cargo.

Nelsinho concluiu explicando que esta será uma eleição onde será visível o aumento no número de candidatos. “Agora, para um partido sobreviver, ele terá que lançar alguém, tem que ter pessoas para puxar a locomotiva.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Campanha das eleições municipais começa neste domingo
Política
Após polêmica, Siqueira anuncia que é candidato a prefeito de Campo Grande
Política
Mais de meio milhão de candidatos inscritos para disputar as eleições 2020
Política
Bolsonaro volta ao trabalho na segunda
Política
Bolsonaro apresenta ótima evolução clínica após cirurgia
Política
Pandemia deve baratear campanha
Política
Chapa do PSDB quer “dar voz” a sociedade
Política
Aprovação de Bolsonaro sobe para 40%, diz CNI/Ibope
Política
Capital já tem 9 candidatos a prefeito registrados no TRE
Política
Paulo Corrêa homenageia bombeiro que salvou recém-nascida

Mais Lidas

Polícia
Mega busca nas margens da BR-163 para encontrar assaltantes
Saúde
“Rastrear” é aposta para barrar o avanço do coronavírus em MS
Polícia
Corpo de criança de 2 anos é encontrado no Rio Paraguai
Cidade
Quarta-feira prazo final para quitação de licenciamento para placas final 9