Menu
Busca sexta, 13 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Política

Requerimento enviado ao MPE pede para que escolas não fechem

Vereadores são contra o fechamento de três escolas em Campo Grande

26 dezembro 2018 - 09h17Da redação com assessoria

Vereadores de Campo Grande estão cobrando o Governo do Estado para que escolas estaduais não sejam fechadas na cidade. Durante a sessão da quinta-feira passada, foi aprovado requerimento, proposto pelo vereador Valdir Gomes, para que o Ministério Público Estadual solicite à Secretaria Estadual de Educação a suspensão do fechamento das escolas Riachuelo, no Bairro Cabreúva, e Consuelo Muller, na Vila Jacy.   Estudantes estiveram presentes na Casa de Leis com faixas para protestar contra o fechamento dos colégios, na última sessão do ano.

Os vereadores Valdir Gomes, Ademir Santana e Dharleng Campos reuniram-se com a secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta para solicitar que os colégios não fossem fechados, mas não tiveram retorno positivo. “Estou apresentando requerimento encaminhado ao MPE para que cesse esse desmando da secretária”, disse Valdir Gomes.

Valdir Gomes é presidente da Comissão Permanente de Educação da Câmara e falou da importância de tratar esse assunto como prioridade. “Como professor e presidente da Comissão de Educação, não vou aceitar isso. Fui eleito para defender a educação”, disse. Ele mencionou que só na Escola Riachuelo são 400 alunos, além de direção, professores e funcionários que oferecem trabalho diferenciado com jovens. 
A vereadora Dharleng Campos também lamentou a decisão de fechar as escolas. “Ali há um modelo de ensino especial. Esses alunos terão de atravessar a cidade para outra escola e ali estão recebendo educação de qualidade”, disse.  

O vereador Delegado Wellington, que já ministrou palestra na escola, também destacou a importância do tema. “Não precisamos que fechem escolas. Onde estão os alunos? Estão evadindo. Tenha meu total apoio nessa empreitada”, argumentou. 

Já o vereador Ademir Santana alertou que esse mesmo problema repete-se no interior do estado. “Ao invés de aumentar para atender a demanda vai diminuir, vai remanejar para escolas próximas e muitas delas para pessoa ir da Vila Jacy para Piratininga gasta quase duas horas no ônibus. Isso é absurdo”, destacou. 

 

PMCG - Cidade do Natal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Emenda de Coronel David é aprovada e garante aposentadoria de militares
Política
Carlão entrega Moção aos empresários da “Raça Humirdi”
Política
Barbosinha define liderança do atual governo como 'ponte para diálogo'
Política
Aprovado no Senado, pacote anticrime segue para sanção presidencial
Política
Fábio se posiciona contra o uso de recursos públicos pelos partidos
Política
Joice Hasselmann deverá ser a nova líder do PSL na Câmara
Política
Diagnóstico de daltonismo poderá ser feito em escolas da Reme
Política
Beto Pereira é o novo líder do PSDB na Câmara Federal
Política
Senado: CCJ aprova anticrime e prisão em segunda instância
Política
“Aprovado” nas redes sociais, fundo eleitoral ainda não foi a plenário

Mais Lidas

Oportunidade
Itamaracá e Coophatrabalho recebem Funsat Itinerante neste sábado
Geral
“Resultado de ações para modernização do Estado”, diz Riedel sobre shopping de Três Lagoas
Polícia
Irmão de integrante do PCC é preso
Brasil
FGTS poderá distribuir mais que 50% dos lucros, esclarece governo