Menu
Busca domingo, 20 de janeiro de 2019
(67) 99647-9098
PMCG Balanço super banner
Política

Temer propõe para 2020 o reajuste de servidores

Congresso Nacional que irá decidir

11 agosto 2018 - 08h14Da redação com Agência Brasil

O presidente Michel Temer vai encampar a recomendação do Ministério do Planejamento segundo a qual não é possível dar aumento salarial aos servidores em 2019.

A sugestão de suspender o aumento, que beneficia diferentes categorias, foi levada ao presidente pelo ministro do Planejamento, Esteves Colnago. O Palácio do Planalto já recebeu a proposta, que deverá ser transformada em Medida Provisória (MP). A medida será enviada em breve ao Congresso. A decisão final sobre o adiamento do reajuste para 2020 caberá ao Legislativo.

Com o orçamento apertado, o governo sustenta que haverá cortes bilionários nos programas sociais no ano que vem se não houver a suspensão do aumento, previsto para ser pago em janeiro, quando o novo presidente já terá assumido o cargo. A medida acarretaria uma economia de até R$ 11 bilhões no orçamento de 2019, considerando todos os servidores, entre civis e militares. Se o reajuste for adiado apenas para os civis, o impacto seria de R$ 6,9 bilhões, informou o Planejamento.

A previsão é que as despesas com pessoal da União em 2019, como salários e encargos, seja de R$ 322 bilhões. O ministro do Planejamento já informou, em entrevista recente, que, se o presidente concordasse com o adiamento do reajuste, uma proposição deveria ser enviada ao Legislativo antes do projeto do Orçamento de 2019, conhecido como Lei Orçamentária Anual (LOA 2019). Conforme a legislação, o governo precisa enviar até 31 de agosto a peça orçamentária para o ano seguinte.

Reajuste do Judiciário 

O governo também já decidiu que irá esperar o Congresso se posicionar sobre a proposta de aumento de 16% nos salários do Judiciário, apresentada nesta quinta-feira (9) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Conforme antecipou a Agência Brasil, o reajuste irá onerar a folha de pagamento do Executivo em R$ 243 milhões. Se considerado o "efeito cascata" nos demais poderes e também nas unidades da Federação, as despesas podem aumentar em até R$ 4 bilhões, segundo projeções de técnicos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Somente no Judiciário, o impacto seria de R$ 717 milhões ao ano. Nesta sexta-feira, o Ministério Público Federal (MPF) também anunciou a mesma proposta de reajuste para procuradores.

 

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Ademar Capuci entra na disputa para prefeito de Nova Andradina
Política
Reforma da Previdência chega ao Congresso em fevereiro
Política
No Twitter Bolsonaro comenta empréstimos do BNDES
Política
Governo prorroga "Operação Acolhida" a venezuelanos
Política
Vídeo – Veja os parlamentares brasileiros em hotel na China
Política
Gisele Bündchen envia carta após receber críticas de Tereza Cristina
Política
Movimento Direita de SP emite nota de repúdio aos parlamentares do PSL
Política
Bolsonaro critica viagem à China com Soraya e Trutis
Política
“Caipiras e idiotas”, diz Soraya sobre críticas da viagem à China
Política
Em vídeo, Olavo de Carvalho, cita Soraya e Tio Trutis em lista de “semi analfabetos", e ataca viagem à China

Mais Lidas

Geral
Idoso atira na esposa e morre no Inferninho
Clima
Temperaturas devem cair no fim de semana em todo o MS
Polícia
Ao tentar furtar carro, homem é linchado e amarrado por moradores
Geral
Estudante de medicina morre após parada cardiorrespiratória