Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Tecnologia

Estudantes aprendem a fazer robôs para competição em Campo Grande

11 agosto 2012 - 11h09Fernando da Mata / G1 MS

Campo Grande sedia o 1º Encontro de Robótica de Mato Grosso do Sul (Robo-MS 2012) neste sábado (11) e domingo (12). O evento será uma boa oportunidade para estudantes de ensino médio que participam de um projeto gratuito da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) competirem com os robôs que eles mesmos criaram.

Muitas das máquinas inventadas pelos jovens são feitas com material de baixo custo ou até mesmo reciclável, de acordo com o professor Edson Takashi Matsubara, doutor em Ciência da Computação e Matemática Computacional. Segundo ele, o custo médio de um robô nesses moldes gira em torno de R$ 170.

“Tampão de PVC, CD, motor de aeromodelo, tudo pode ser aproveitado. Esses materiais são fixados com cola quente na placa [usada para programação]”, disse.

Matsubara relata também que desenvolver robôs com os estudantes é uma forma fácil de explicar conceitos básicos de programação e robótica. “Primeiro, explicamos conceitos de programação. Depois, mostramos a plataforma onde se constrói robôs e criamos um tutorial para ensinar como fazer para mexer rodinhas, seguir linha e detectar algum objeto”, detalha.

Gabriel Silva Garcia, 15 anos, estuda o 2º ano do ensino médio em uma escola particular de Campo Grande. Depois de um tempo no projeto da UFMS, o adolescente considera a construção de um robô bem fácil.

“Parece difícil de fora, mas não é. Aqui, aprendi noções de elétrica”, exemplifica. Garcia afirma ainda que pretende ajudar o pai com o que aprendeu. “Ele precisa desligar uma tubulação que tem um sistema complicado. Por isso, ele quer automatizar”.

O estudante do 1º ano do Colégio Militar de Campo Grande, Bernardo Coelho, 15 anos, viu uma brincadeira de criança se transformar em criação de robô. “Sempre gostava de desmontar coisas em casa quando eu era pequeno. Aqui, aprendi programação e parte de hardware, conhecimento que me ajudou a montar o robô”, disse.

Colega de série de Coelho na instituição militar, Alisson Lovatto, 15, fez a seleção para o projeto só para testar o conhecimento e acabou gostando. “Dá até para pensar em criar algum outro robô”, destaca.

O professor da UFMS Luciano Gonda, doutor em Engenharia Elétrica, é um dos coordenadores do projeto Destacom – Despertando Talentos para a Computação. Ele afirma que 35 estudantes de ensino médio estão participando este ano.

“Objetivo é aproximar os alunos das universidades e aumentar a atração deles pelas ciências exatas. Além disso, também é para evitar evasão durante a faculdade, pois os alunos já entrariam sabendo do conteúdo”, explica.

Robo-MS
O evento tem palestras e competições na programação. Das competições, participam alunos do ensino médio, graduação e pós-graduação. As palestras serão ministradas por pesquisadores da área de robótica. Em conjunto com o Robo-MS, será realizada a primeira fase da prova prática da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR).

Para ver a programação completa do evento, clique aqui.

Via G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tecnologia
INSS começara a notificar beneficiários por meio digital
Tecnologia
Celulares Androids terão sensores de terremotos em nova tecnologia do Google

Mais Lidas

Polícia
Marido sente falta da esposa e horas depois a encontra morta dentro do poço
Geral
Presidente do Comercial, Valter Mangini, morre de coronavírus
Polícia
Três dias após desaparecer, adolescente é encontrado enterrado perto de casa
Polícia
Após dar 6 facadas no ex, mulher vai prestar solidariedade e acaba presa