Menu
Busca domingo, 19 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Brasil

Bolsonaro diz que Legislativo quer deixá-lo como rainha da Inglaterra

Ele se referia a projeto que limita suas indicações para agências

22 junho 2019 - 14h31Joilson Francelino, com informações da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (22) que o Poder Legislativo tem cada vez mais “superpoderes” e que quer transformá-lo em “rainha da Inglaterra”, que reina mas não governa.

“Querem me deixar como rainha da Inglaterra? Este é o caminho certo?”, questionou. Bolsonaro conversou com a imprensa na manhã de hoje no Palácio do Planalto, em Brasília, onde fez exames de rotina em um posto médico, antes de viagem para o Japão na próxima semana.

O presidente fez o comentário ao dizer que foi informado que a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que torna a indicação de integrantes de agências reguladoras privativa do Parlamento. “Se isso aí se transformar em lei, todas as agências serão indicadas por parlamentares. Imagina qual o critério que vão adotar. Acho que eu não preciso complementar”, afirmou.

Sobre a viagem para o Japão, onde ocorrerá a reunião do G20, Bolsonaro disse que estarão presentes “vários líderes mundiais”, que querem fazer reuniões bilaterais. Ele disse que, junto com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, tentará um encontro com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. No último dia 19, Bolsonaro adiantou que terá reunião privada com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Reforma da Previdência

Sobre a reforma da Previdência, Bolsonaro disse que os investidores esperam pela aprovação para a volta da confiança. “[Em] todas as minhas andanças pelo mundo, parece que a palavra mágica passou a ser reforma da Previdência. Muita gente quer investir aqui. Gente de dentro do Brasil também.”

“Se a [reforma da] Previdência sair, nós voltamos a ter confiança, e os investimentos virão. E aí, atrás disso, vem emprego. O pessoal cobra de mim, [mas] quem emprega não sou eu. Eu emprego em cargo de comissão e quando faço concurso. E [o ministro da Economia] Paulo Guedes decidiu basicamente que poucas áreas terão concurso por que não tem como pagar mais”, afirmou.

Reeleição

Bolsonaro disse ainda que, se for feita uma “boa reforma política”, aceitaria acabar com a reeleição para presidente. Mas, sem essa reforma, Bolsonaro admitiu que pode concorrer à reeleição. “Se, em 2022, eu estiver razoavelmente bem, eu venho. Caso contrário, estou fora. Não existe bom governo com má economia. O Paulo Guedes está confiando que, ao entregar essa nova Previdência, a gente vai deslanchar na economia”, afirmou.

Após sair do Palácio do Planalto, Bolsonaro foi a um supermercado em Brasília, que costumava frequentar antes de ser eleito. Lá comprou xampus e cumprimentou clientes. Depois visitou clubes ligados às Forças Armadas. De volta ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro cumprimentou eleitores.

 

À tarde, no palácio, Bolsonaro vai assistir ao jogo entre Brasil e Peru pela Copa América.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Simone repudia pronunciamento de Alvim e apoia o seu afastamento
Brasil
Secretaria será criada para entrada do Brasil na OCDE, afirma Lorenzoni
Brasil
Funcionários da Casa da Moeda estão parados desde sexta-feira
Brasil
Brasil e Catar acabam com exigência de visto
Brasil
Documentário sobre Dilma é indicado ao Oscar
Brasil
No STF, Netiflix insiste no Especial de Natal Porta dos Fundos
Brasil
Filha do presidente nacional do PROS acusa o pai de agressão
Brasil
Vídeo - Guindaste tomba e afunda barco em rio
Brasil
Taxa sobre energia solar é criticada por Davi Alcolumbre
Brasil
Bolsonaro quer manter relações comerciais com Irã

Mais Lidas

Internacional
Brasil assina acordo agrícola com Alemanha
Internacional
Rainha aprova saída de Harry e Meghan, mas com uma condição
Política
Prazo para regularização do título termina em maio
Internacional
Morre menor homem do mundo com 27 anos e 67 centímetros