Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Brasil

Justiça derruba 150 liminares que davam acesso à correção da redação do Enem

09 janeiro 2013 - 10h20Reprodução/Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) conseguiu derrubar mais uma decisão judicial que liberava o acesso à correção das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012. O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) suspendeu hoje nesta terça-feira (08) pelo menos 150 liminares da Justiça Federal no Rio de Janeiro que determinavam a divulgação imediata dos espelhos da correção das redações do Enem acompanhados das justificativas da pontuação. A decisão abrange os estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

O desembargador Raldênio Costa, que é vice-presidente do TRF2, disse que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) "exauriu a matéria versada acerca do Enem 2012" ao derrubar processo similar às discutidas no Rio de Janeiro. Ao suspender liminar da Justiça Federal no Ceará, o desembargador e presidente do TRF5, Paulo Roberto de Oliveira Lima, argumentou que a divulgação às vésperas da abertura das inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) paralisaria a administração e poderia justificar uma possível ida à Justiça contra as correções das redações.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, reiterou que a pasta aprimorou o processo de correção das redações do exame para aumentar a transparência aos candidatos. “Não conheço nenhum vestibular que devolva a redação no Brasil. Nós estamos devolvendo para todos os estudantes a redação. A forma de devolução da redação é a que consta do edital [publicado] em maio e não houve nenhum questionamento jurídico desse edital”, disse.

Mercadante voltou também a descartar qualquer alteração de dados de candidatos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) aberto na madrugada de segunda-feira e que oferece 129 mil vagas em 101 instituições públicas de educação superior. “Quando iniciamos o processo, durante sete minutos, em torno de cinco estudantes tiveram as suas informações expostas. Não houve nenhuma alteração de dados e nenhum prejuízo. Ficaram disponíveis endereço, telefone, e-mail e a nota. Antigamente o vestibular divulgava para todo mundo a nota. O sistema está totalmente seguro e funcionando".

Segundo o ministro, o problema foi resolvido em aproximadamente dez minutos, sem prejuízos ou implicações aos candidatos.

Via Agência Brasil

Assembleia julho-20

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Bolsonaro está com coronavírus
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos
Brasil
Instrutor e aluno estavam em helicóptero que caiu nesta tarde
Brasil
AGORA: Helicóptero cai na Baía de Guanabara
Brasil
STF solta blogueiro bolsonarista preso em Campo Grande
Brasil
Vídeo: ciclone bomba causa mortes e destruição em Santa Catarina
Brasil
Vídeo: o susto na família de Leonardo e o final feliz
Brasil
Com máscara de gado, criança ganha concurso lançado por Ministra Damares
Brasil
Governo terá programa para regularizar moradias

Mais Lidas

Oportunidade
Funtrab tem vaga para estoquista, frentista, padeiro, servente e outras
Geral
Banda V12 realiza live nesta quinta, com músicas escolhidas pelo público
Educação
Escola do Sesi de Maracaju promove sarau de poesia virtual
Polícia
Homem espanca, asfixia e mata bebê ao descobrir que não é o pai biológico