Menu
Busca domingo, 25 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Brasil

Regiões Norte e Centro-Oeste lideram crescimento populacional, diz Censo

30 abril 2011 - 09h33AE

Sob impacto de forte migração para o interior, a população nas Regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil aumentou nos últimos dez anos bem acima da média nacional. A marcha para os Estados menos urbanizados - além de acentuar a reversão de uma tendência histórica de deslocamentos populacionais massivos em direção ao litoral - assinala o aumento da pressão ambiental sobre a Amazônia e o Cerrado, importantes biomas ameaçados de devastação.

Os dados se destacam na Sinopse do Censo Demográfico 2010, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que também apontou redução do povoamento de mais de 1/4 das cidades - nelas, havia menos habitantes do que no Censo 2000.

No Censo 2010, o Norte e o Centro-Oeste se destacam pelo ritmo do crescimento que apresentam - que, apesar de ter caído na última década, manteve padrão forte. Nessas regiões estão os Estados com as maiores taxas de crescimento: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Roraima e Tocantins - além do Distrito Federal.

A situação contrasta com o resto do País. Apesar de ainda deterem o maior contingente populacional do Brasil, o Nordeste e o Sudeste tiveram incremento semelhante, mas abaixo da média nacional, de 1,17%, a menor da história. A Região Sul ficou com a média mais baixa (mais informações no gráfico ao lado).

Para o IBGE, as diferenças regionais e estaduais se devem principalmente às migrações. Foram elas, dizem técnicos do instituto, que ajudaram a turbinar a população "da fronteira" do País. Em 1980, o Norte e o Centro-Oeste, juntos, tinham 11,4% dos habitantes do País; no ano passado, 15,7%. Já a Região Sul recuou de 16% para 14,4%. "O fluxo migratório já não ocorre em direção aos grandes centros, mas sim aos médios, cidades que são novos polos econômicos", diz o presidente do IBGE, Eduardo Nunes.

Já o sociólogo Donald Sawyer, da Universidade de Brasília (UnB), avalia que a migração contribui pouco para o crescimento populacional nas regiões. "O impacto (na Amazônia e principalmente no Cerrado) não é causado por questão demográfica, mas pela produção de commodities", diz. Segundo ele, ao contrário de atrair população, a expansão de fronteiras agrícola e agropecuária muitas vezes ocupa o espaço do êxodo do campo para cidades como Manaus, a capital que mais cresceu entre aquelas com mais de 1 milhão de habitantes.

Nunes lembra que a Região Norte possui as mais altas taxas de fecundidade do País e diz que há uma combinação de dois fenômenos para o aumento da população nessa região e no Centro-Oeste: o natural e a atração pelo agronegócio. Mato Grosso, por exemplo, onde fica o polo formado por Lucas do Rio Verde, Sinop e Sorriso, foi o que mais cresceu nos últimos 30 anos.

Mudança

Luiz Coelho de Brito, de 49 anos, conseguiu realizar o sonho de se tornar empresário após migrar do Piauí para Roraima. Funcionário de uma grande empreiteira em Piripiri, a 166 km de Teresina, desembarcou em Boa Vista em 1988 para passar as férias. Está lá há 22 anos. "Roraima não tinha nada. Achei que a minha experiência na construção civil faria a diferença." E fez. Empregou-se como consultor em obras de grande porte e dois anos depois fundou sua empresa, a LB Construções. Hoje é dono de 100 máquinas pesadas e emprega 42 pessoas, com faturamento anual de quase R$ 3 milhões

Com informações da Agência Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Moro autoriza envio da Força Nacional para combater desmatamento
Brasil
Maia defende uso de fundo da Petrobras para combater queimadas
Brasil
Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae
Brasil
Bolsonaro diz que incêndios não podem gerar sanções ao Brasil
Brasil
Nova fase da Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bi
Brasil
Ibama vai contratar empresa para monitorar desmatamento
Brasil
Policial passa mal e morre no dia que soube que seria pai
Brasil
“Aumento de queimadas na Amazônia pode ser ação criminosa”, diz Bolsonaro
Brasil
Mega sorteia R$ 31 milhões nesta quarta
Brasil
Minha Casa, Minha Vida recebeu R$ 2,47 bilhões no primeiro semestre

Mais Lidas

Geral
Mulher tem dedo amputado enquanto fazia compras
Fim de Semana
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em Campo Grande neste domingo
Geral
Rally dos Sertões continua neste sábado com ação social e show
Clima
Chuva deve chegar só em setembro