Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Novembro20 Juizado de transito
Brasil

Transferência de pontos na CNH muda em julho

17 janeiro 2012 - 10h07Simão Nogueira

Para evitar fraude no uso de CNH (Carteira Nacional de Habilitação), a transferência de pontos por multas vai mudar em todo País a partir de julho. Uma das principais mudanças será o reconhecimento de firma, o que já é apontado como burocracia desnecessária pelos condutores.

A medida visa coibir práticas de pessoas que assumem pontos sem saber, vítimas de fraudes.

As determinações fazem parte de resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

O procedimento atual é bem mais simples, sendo necessário apenas preencher declaração para que a pontuação seja transferida para outro que admita que conduzia o veículo na hora da infração.

Conforme a resolução, nos casos em que não for possível o reconhecimento de firma, as duas pessoas envolvidas devem se dirigir ao Detran (Departamento Estadual de Trânsito) ou Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

A resolução também vai dificultar a vida de empresas que, de forma comum, possuem funcionários que conduzem seus veículos. Uma das determinações é que será preciso autenticar em cartório a documentação em que o trabalhador assume responsabilidades por multas de trânsito.

Burocracia - O mototaxista Ivanildo José Gomes, 43 anos, diz que, em sua atividade, é comum que os profissionais assumam os pontos da multa ao invés do permissionário.

Diante da nova regra, ele acredita que a classe vai enfrentar dificuldades. “Tem permissionário que não fica na cidade. E daí como vai ser para passar este troço?”, questiona.

Já a publicitária Betânia Pereira, de 45 anos, admitiu que, em sua família, transferir pontos das CNHs é comum, no entanto, reconheceu os benefícios da resolução porque ”os motoristas vão ser mais responsáveis”.

Militão Renovato Pires, 55 anos, por sua vez, preferiu definir a mudança como absurda. “É um jeito a mais do governo ganhar dinheiro sobre o usuário”, disparou. “A pessoa já vai pagar a multa e até reconhecer firma. Acho inviável”, completou, concordando que as novas regras vão pôr fim à farra de motoristas “que abusam”.

O advogado Arildo Espíndola Duarte, 63 anos, criticou a medida. Para ele, cabe ao Detran desburocratizar o procedimento.

Para o técnico mecânico Thiago Oliveira, 26 anos, as novas medidas podem ficam complicadas em casos que houver venda de veículo. “Acho errado e faz perder muito tempo”. Ele lembrou que, antes, a transferência realmente era mais simples.

O jornalista Denis Santana, 20 anos, opina que a mudança é uma burocracia desnecessária. “O próprio Detran tem que resolver. E que não tem firma?”, indaga.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil
Presidente da Fundação Palmares chama homem espancado até a morte de "marginal"
Brasil
Vídeo: Marido agride cantora gospel dentro de shopping
Brasil
Acidente entre caminhão e ônibus deixa 41 pessoas mortas
Brasil
Guedes anuncia acordo para Lei de Falências nesta quarta
Brasil
Filho mata a mãe e confessa ter assassinado o pai
Brasil
No CNJ, Fux faz minuto de silêncio por negro morto em supermercado
Brasil
Caixa abre 13 agências neste sábado para saque do auxílio emergencial
Brasil
Vídeo: Segundo Mourão, “Não existe racismo no Brasil”
Brasil
Vídeo: "Um medo? Cair de moto e se ralar", jovem empina com duas novinhas na garupa
Brasil
Lula tem recurso negado pelo STJ no caso do triplex

Mais Lidas

Cidade
“Medidas técnicas”, diz Marquinhos sobre restrições
Cidade
Campanha une artistas e empresários contra toque de recolher
Brasil
Presidente da Fundação Palmares chama homem espancado até a morte de "marginal"
Polícia
Menor tenta acobertar colegas em boca de fumo, mas dois são presos