Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Novo sistema de satélite permite monitorar desmatamento em tempo real

De acordo com o ministro da Justiça, André Mendonça, será possível identificar queimadas e estradas clandestinas em até 24 horas

04 julho 2020 - 14h15Priscilla Porangaba, com informações do Estadão

O governo federal vai utilizar um sistema de acompanhamento por satélite que confere um atraso de apenas 24 horas para monitorar situações como desmatamento, queimadas e abertura de estradas clandestinas para o tráfico de drogas.

A informação é do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, segundo quem o sistema permite uma “rapidez muito grande” no acompanhamento, com boa precisão.

O governo federal enfrenta um período de pressão em razão de sua política ambiental, após ser duramente criticado por 29 instituições financeiras internacionais.

Como mostrou o Estadão/Broadcast, ministérios do Meio Ambiente, Agricultura, Defesa, Justiça e Itamaraty já se reuniram para levantar dados de cada pasta e, a partir dessas informações, consolidar uma carta de resposta aos investidores.

Em live promovida pelo BTG Pactual, Mendonça afirmou que o sistema de acompanhamento também será disponibilizado aos Estados. “É feito numa rapidez muito grande, com um delay de apenas 24 horas, e com precisão de três metros apenas do satélite. E vamos disponibilizar isso para os Estados e fazendo tudo pelo Fundo Nacional da Segurança Pública”, disse.No ano passado, reportagem do Estadão/Broadcast mostrou que uma tecnologia de monitoramento privado estava em teste pelo governo. As imagens, do sistema Planet, trazem vantagens para a produção de alertas de perda florestal porque são feitas com frequência diária e apenas 3 metros de resolução, ante 10 a 30 metros dos satélites Sentinel e Landsat, os principais usados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O Planet pertence a uma companhia dos Estados Unidos, mas é fornecido localmente pela empresa brasileira Santiago & Cintra, do interior de São Paulo. A empresa é responsável por processar as imagens e interpretá-las.

O Ministério da Justiça foi procurado para informar se o sistema é o mesmo citado nesta sexta pelo ministro, mas até o momento de publicação do texto não houve retorno da pasta.

 

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Exames práticos de direção retornam nesta segunda
Geral
FGTS: Caixa credita saque emergencial para nascidos em junho
Geral
Coronavírus: "bagulho doido", diz Nego do Borel ao revelar já ter pego a doença
Geral
Lobo-guará, escolhido para a nota de R$ 200, sofre ameaça de extinção
Geral
Correios lançam selos comemorativos em data especial
Geral
Auxílio Emergencial: Veja atualização do calendário da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª parcela
Geral
Duas apostas acertam os seis números da Mega-Sena
Geral
Temperatura deve ser aferida em todas unidades da Agepen
Geral
Azul retoma voos em Dourados a partir de segunda-feira
Geral
Mega-Sena acumulada pode pagar R$ 23 mi neste sábado

Mais Lidas

Educação
Resultado do Fies sairá nesta terça-feira
Polícia
Por culto com cerca de 100 pessoas, igreja é notificada e pode ser lacrada
Saúde
MS tem 26.645 casos e 421 mortes por coronavírus
Saúde
AO VIVO - Estado atualiza casos de coronavírus