Menu
Busca segunda, 19 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Operação Brabo fiscaliza fronteira de MS com a Bolívia para coibir crimes

29 março 2011 - 08h53
Desde domingo (27) a Operação Brabo (Brasil-Bolívia) está ocorrendo, simultaneamente, nas cidades fronteiriças de Corumbá, Puerto Quijarro e Puerto Suárez. O objetivo é reprimir crimes na região de fronteira, entre eles, tráfico de drogas, armas, pessoas e animais silvestres; descaminho e evasão de divisas. O trabalho de fiscalização está sendo desenvolvido em conjunto pela Força Nacional de Segurança e a Polícia Federal no Posto Esdras, da Receita Federal. A operação também acontece nas estradas vicinais usadas para o transporte de produtos ilícitos, no Aeroporto Internacional de Corumbá e nas águas do rio Paraguai. Ainda serão realizadas operações em conjunto com a Marinha e Exército brasileiros, em suas respectivas áreas de atuação. Na Bolívia, a ação também conta com a cooperação das forças locais coordenadas pela Força Especial de Luta Contra o Tráfico da Bolívia (Felcn). Segundo o delegado da Polícia Federal em Corumbá, Alexandre Nascimento, um dos coordenadores da operação, o efetivo local das organizações envolvidas receberam reforço e cerca de 150 pessoas estão trabalhando nas ações fiscalizatórias. Ainda conforme o delegado, as barreiras de fiscalização atuarão durante 24 horas e não há um prazo determinado para que a operação termine. Prorrogação Reforço - No último dia 16, a permanência da Força Nacional em Corumbá foi prorrogada, conforme o texto publicado no Diário Oficial da União. Assinado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a decisão enquadrou-se nas diretrizes do Plano Nacional de Atuação nas Áreas de Fronteiras. A manutenção da Força Nacional por mais três meses foi justificada para garantir o êxito da Operação Sentinela realizada pela Polícia Federal em dez estados brasileiros para combater o tráfico de drogas, de armas, entradas de produtos ilícitos, saída irregular de riquezas e todo o tipo de crime praticado na linha fronteiriça. Segundo a portaria ministerial, se houver necessidade o prazo pode ser novamente prorrogado. Além de Mato Grosso do Sul, a Operação Sentinela é desenvolvida pela Polícia Federal nas fronteiras dos estados do Amapá, Pará, Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. (Com informações do Diário Online) Fonte: CG News
Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Hospital Regional do MS será modernizado para melhor atendimentoo
Geral
Remédio para cólica menstrual tem efeito para tratar esquistossomose
Geral
Embraer divulga fotos de protótipo de avião com propulsão elétrica
Geral
Número de brasileiros presos no exterior sobe 18% em um ano
Geral
Trabalho de estudantes de MS contra violência doméstica e feminicídio ganha tela na TVE Cultura
Geral
Funsat Itinerante faz encaminhamento para emprego a emissão de CTPS
Geral
Mãe e filha de 5 anos que tiveram a casa queimada pedem doações
Geral
Trabalhador fica soterrado após desmoronamento em obra de drenagem
Geral
Detran inicia leião de veículos nesta sexta
Geral
Empresas locais apostam em troca de experiências e práticas

Mais Lidas

Cidade
AO VIVO – Emha sorteia 160 unidades habitacionais em Campo Grande
Política
PSDB tem três nomes para vice de Marquinhos
Geral
Mãe e filha de 5 anos que tiveram a casa queimada pedem doações
Polícia
BMW capota e bombeiros cortam teto para retirar vítimas