Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Operação Brabo fiscaliza fronteira de MS com a Bolívia para coibir crimes

29 março 2011 - 08h53
Desde domingo (27) a Operação Brabo (Brasil-Bolívia) está ocorrendo, simultaneamente, nas cidades fronteiriças de Corumbá, Puerto Quijarro e Puerto Suárez. O objetivo é reprimir crimes na região de fronteira, entre eles, tráfico de drogas, armas, pessoas e animais silvestres; descaminho e evasão de divisas. O trabalho de fiscalização está sendo desenvolvido em conjunto pela Força Nacional de Segurança e a Polícia Federal no Posto Esdras, da Receita Federal. A operação também acontece nas estradas vicinais usadas para o transporte de produtos ilícitos, no Aeroporto Internacional de Corumbá e nas águas do rio Paraguai. Ainda serão realizadas operações em conjunto com a Marinha e Exército brasileiros, em suas respectivas áreas de atuação. Na Bolívia, a ação também conta com a cooperação das forças locais coordenadas pela Força Especial de Luta Contra o Tráfico da Bolívia (Felcn). Segundo o delegado da Polícia Federal em Corumbá, Alexandre Nascimento, um dos coordenadores da operação, o efetivo local das organizações envolvidas receberam reforço e cerca de 150 pessoas estão trabalhando nas ações fiscalizatórias. Ainda conforme o delegado, as barreiras de fiscalização atuarão durante 24 horas e não há um prazo determinado para que a operação termine. Prorrogação Reforço - No último dia 16, a permanência da Força Nacional em Corumbá foi prorrogada, conforme o texto publicado no Diário Oficial da União. Assinado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a decisão enquadrou-se nas diretrizes do Plano Nacional de Atuação nas Áreas de Fronteiras. A manutenção da Força Nacional por mais três meses foi justificada para garantir o êxito da Operação Sentinela realizada pela Polícia Federal em dez estados brasileiros para combater o tráfico de drogas, de armas, entradas de produtos ilícitos, saída irregular de riquezas e todo o tipo de crime praticado na linha fronteiriça. Segundo a portaria ministerial, se houver necessidade o prazo pode ser novamente prorrogado. Além de Mato Grosso do Sul, a Operação Sentinela é desenvolvida pela Polícia Federal nas fronteiras dos estados do Amapá, Pará, Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. (Com informações do Diário Online) Fonte: CG News

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Lista de materiais coloca escolas particulares na mira do Procon
Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar
Geral
Motociclista morre dois dias depois de bater em veículo parado
Geral
Thiaguinho e Fernanda Souza estão separados
Geral
Governo institui Dia Estadual de Combate à Mortalidade Materna no MS
Geral
"Quero agradecer por tanta oração", diz jovem que caiu da sacada de apartamento
Geral
Servidores nascidos em julho e agosto devem fazer recadastramento bancário
Geral
Aposentados do INSS devem fazer "prova de vida" para não perder benefício
Geral
Gilmar Mendes quer retomar julgamento que envolve Moro

Mais Lidas

Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Polícia
Jaime Valler estava na lista da milícia para morrer
Geral
Pai encontra filho morto, enforcado com fio de nylon
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar