Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Justiça

Justiça afasta adolescente de casa por abusar da irmã de 7 anos

Autor tentou negar o crime, porém exame médico constatou o estupro

19 maio 2020 - 16h35Sarah Chaves, com informações da assessoria

Um adolescente acusado de estuprar a irmã de 7 anos dentro de casa no bairro Santo Amaro segunda-feira (18), foi afastado do lar por decisão da juíza Eucélia Moreia.

Os irmãos moram com a mãe e a avó materna na residência, e pelo período de suspensão das aulas, os dois ficam em casa o dia todo aos cuidados da avó, pois a genitora precisa trabalhar fora.

Quando na tarde de ontem, a avó percebeu uma movimentação estranha dos netos, que estavam no quarto coma porta fechada. Ela então se dirigiu até a janela, que também estava cerrada com a cortina. Assim, ela retornou para o interior da casa, entrou de súbito no quarto e encontrou o adolescente seminu deitado sobre a irmã também sem parte das roupas.

A avó ligou para a mãe que, orientada pelo Conselho Tutelar, levou a menina para atendimento em Unidade de Pronto Atendimento, e após se dirigiu com toda a família para a delegacia.

Na primeira entrevista, o irmão negou o abuso, porém em exame médico foi constatada lesão sexual na menina. A vítima, inclusive, afirmou que esta não seria a primeira vez. Ela também contou que o irmão a ameaçou, dizendo que a enforcaria se ela contasse dos abusos para alguém.

A ordem judicial foi enviada virtualmente, para a Defensoria Pública e para o Ministério Público que asseverou a gravidade da natureza dos fatos e a necessidade de proteger a vítima, que mora na mesma residência do agressor, como fundamentos para balizar uma internação provisória.

Já a defesa alegou que ao Judiciário cabe intervir da maneira mais adequada e menos invasiva possível, de forma que uma internação provisória não seria a melhor solução.

A juiza Eucélia Moreira Cassal, porém, decidiu pelo afastamento do lar, bem como vedação de aproximação e contato por qualquer meio com a irmã. O adolescente deverá ser entregue a um parente, além de realizar tratamento no setor municipal de saúde, aos cuidados da mãe.

Se nenhum responsável compareça para receber o adolescente, a juiza determinou que seja convertida em internação provisória a apreensão em flagrante delito.

Rota do Pantanal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
Nova diretoria da Aprems tomou posse nesta sexta-feira
Justiça
McDonalds indeniza cliente em R$ 10 mil por produto vencido
Justiça
"Houve uma conspiração", alega advogado de Flordelis
Justiça
Candidatos à eleição podem tirar certidões on-line pelo TJMS
Justiça
Espaço de eventos indenizará em R$ 20 mil casal por falta de água durante casamento
Justiça
Anhanguera deverá indenizar ex-aluna por cobrança indevida
Justiça
Ministério Público move ação contra contrato do Consórcio Guaicurus
Justiça
Mutirão DPVAT: 1.787 processos podem ser finalizados em 2020
Justiça
Judiciário retoma gradativamente as atividades presenciais nesta terça
Justiça
Juiz ouve testemunhas de acusação do assassinato de Carla nesta terça

Mais Lidas

Polícia
Corpo de criança de 2 anos é encontrado no Rio Paraguai
Cidade
Quarta-feira prazo final para quitação de licenciamento para placas final 9
Educação
Volta às aulas presenciais na rede estadual em MS pode ficar para 2021
Internacional
Homem arranca e come as próprias orelhas dentro da prisão