Menu
Busca quinta, 06 de outubro de 2022
(67) 99647-9098
TJMS outubro22
Justiça

Justiça nega habeas corpus de policial que matou tesoureiro do PT

Guaranho está preso no Complexo Médico Penal

14 agosto 2022 - 15h54Pedro Molina

A Justiça do Paraná negou neste sábado (13) o pedido de habeas corpus (HC) ao policial penal Jorge Guaranho, que foi denunciado por homicídio qualificado por matar a tiros o guarda municipal e tesoureiro do PT Marcelo Arruda.

O desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), decidiu que o policial deve continuar preso no Complexo Médico Penal, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, devido ao cenário “conturbado”, em razão da proximidade das eleições.

Segundo o desembargador, conceder prisão domiciliar ao policial pode “gerar novos conflitos entre pessoas com diferentes preferências político-partidárias”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Justiça
TJ é primeiro do país, a receber certificações ISO
Justiça
Ex-funcionária da Caixa diz ao MPF que jurídico do banco já sabia de abusos
Justiça
Ministro da Justiça pede a PF abertura de inquérito contra institutos de pesquisa
Justiça
STF decide que IR não pode ser cobrado em pensão alimentícia
Justiça
É lei: Pets shops e clínicas deverão divulgar canais de denúncia contra maus tratos
Justiça
Responsável por tingir cachoeira de azul em MT será multado em R$ 10 mil
Justiça
MPT pede que ex-presidente da Caixa pague R$ 30,5 milhões por assédio
Justiça
TSE proíbe o transporte de armas e munições nas eleições
Justiça
TSE proíbe transporte de armas e munições nas eleições
Justiça
Anvisa proíbe uso de lotes de substância que contaminou petisco de cães

Mais Lidas

Política
Marquinhos quer manter controle da prefeitura
Geral
Sai a lista sêxtupla da OAB
Polícia
JD1TV: Pedestre morre após ser atropelado por moto na Ceará
Polícia
Corpo de homem é encontrado queimado em rua do Nova Lima