Menu
Menu
Busca terça, 16 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Justiça

TJMS julga recurso que pode anular Operação Tromper contra corrupção em Sidrolândia

GECOC e GAECO defendem legitimidade da operação contra fraude em licitações, peculato e organização criminosa em cidade próxima à Capital.

09 julho 2024 - 09h35Vinícius Santos

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) retoma nesta terça-feira (9) o julgamento que pode determinar o destino da Operação Tromper, deflagrada para apurar um esquema de corrupção na Prefeitura de Sidrolândia. Um dos alvos da operação é Claudinho Serra (PSDB), vereador licenciado de Campo Grande e genro da prefeita Vanda Camilo (PP). Segundo o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), Claudinho Serra é apontado como 'cabeça' da suposta organização criminosa.

Cenário Desfavorável - O cenário atual é desfavorável para Claudinho Serra e outros réus, que poderiam se beneficiar da possível anulação da operação. A Operação Tromper foi deflagrada pelo MPMS por meio do Grupo Especial de Combate à Corrupção (GECOC) e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO).

Para a conclusão do julgamento, falta apenas o voto do desembargador Ruy Celso Barbosa Florence. A 2ª Câmara Criminal do TJMS, onde o recurso está sendo analisado, tem maioria para manter a ação penal por peculato e organização criminosa contra Claudinho Serra e os demais réus. No entanto, os desembargadores que já votaram podem mudar seus votos, o que pode alterar o cenário atual.

Alegações de Nulidade - A defesa de Claudinho Serra apresentou o recurso alegando que o juiz Fernando Moreira Freitas da Silva, da Vara Criminal de Sidrolândia, não tinha competência para autorizar a investigação. Advogados também tentaram obter uma liminar para suspender os atos da operação, mas o pedido foi negado pelo desembargador José Ale Ahmad Netto, da 2ª Câmara Criminal do TJMS.

Operação Tromper - O MPMS, juntamente com o GECOC e o GAECO, defende a legitimidade da Operação Tromper, que investiga corrupção, organização criminosa, fraude em licitações e peculato. As investigações incluem a delação de um ex-servidor da Prefeitura de Sidrolândia, que forneceu detalhes sobre o esquema de desvio de verbas.

Próximos Passos - O julgamento desta terça-feira vai analisar os argumentos apresentados. Dependendo da decisão, tanto a defesa de Claudinho Serra quanto o MPMS podem recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Caso o recurso seja aceito, outras 21 pessoas envolvidas no esquema também poderão ser beneficiadas.

JD1 No Celular

Acompanhe em tempo real todas as notícias do Portal, clique aqui e acesse o canal do JD1 Notícias no WhatsApp e fique por dentro dos acontecimentos também pelo nosso grupo, acesse o convite.

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 no iOS ou Android.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ex-guarda civil municipal Marcelo Rios -
Justiça
Marcelo Rios recorre ao TJMS para julgamento presencial no caso Playboy da Mansão
Execução em Campo Grande - Foto: Reprodução
Justiça
TJ nega recurso para anular investigação de dupla execução em Campo Grande
Vereador Chicão, do PSDB em Caarapó -
Justiça
Justiça eleitoral condena vereador por propaganda antecipada em MS
Desembargadores - Carlos Eduardo Contar e Sideni Soncini Pimentel
Justiça
Novo presidente e vice-presidente do TRE-MS são empossados
Justiça condena Consórcio Guaicurus a pagar R$ 10 mil à família de idosa que caiu em ônibus
Cidade
Justiça condena Consórcio Guaicurus a pagar R$ 10 mil à família de idosa que caiu em ônibus
Divulgação - TJMS
Justiça
Adolescentes em medida socioeducativa visitam Bioparque Pantanal
Marly Norimi é secretária de Planejamento e Finanças
Justiça
Secretária 'mete o louco' e usa namorado para dar golpe do seguro em Porto Murtinho
Governo federal libera R$ 137,6 milhões para combater incêndios no Pantanal
Justiça
Governo federal libera R$ 137,6 milhões para combater incêndios no Pantanal
Nego Di
Brasil
Influenciador Nego Di é preso por golpe de R$ 5 milhões
Motoristas de App podem ser banidos por atos graves, mas têm direito à defesa, diz STJ
Justiça
Motoristas de App podem ser banidos por atos graves, mas têm direito à defesa, diz STJ

Mais Lidas

Casa da Mulher Brasileira, a Deam
Polícia
Miojinho? Homem surta após 'g0zAr rápido' durante swing com esposa e amigos no Colúmbia
Próximos dias serão quentes
Clima
Até logo, frio! Temperaturas voltam a subir e Capital deve registrar 30ºC esta semana
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Polícia
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Influencer e policial 'mais sexy do México', gravam vídeo pornô em metrô
Geral
Influencer e policial 'mais sexy do México', gravam vídeo pornô em metrô