Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Polícia

Após chamar Caio de “resto de incêndio”, Renatto fala em brincadeira diz estar arrependido

O acusado diz ter perdido o emprego e recebe ameaças após a repercussão nas redes sociais

04 junho 2020 - 17h31Joilson Francelino

Acusado de injúria racial contra Caio Vinicius de Jesus Brito, 25 anos, o técnico em administração, Renatto Assis, 33 anos, se diz arrependido pelo episódio que gerou revolta na internet nos últimos dias e emendou ter sido uma “brincadeira”, ter chamado Caio de “resto de carvão”.

Tudo aconteceu na terça-feira (2) quando Caio compartilhou em seu Facebook uma matéria que falava sobre o ministro da Imigração, Refugiados e Cidadania Marco Mendicino afirmar que o Canadá irá precisar de imigrantes após a pandemia do coronavírus, onde Renatto comentou e Caio sentiu-se ofendido, como mostra a imagem ao lado.

Ao JD1 Notícias, Renatto disse que conheceu Caio no ano passado, quando trabalharam na mesma empresa. “Nunca tive problemas com ele, muito pelo contrario, tínhamos um grupo de whatsapp onde tinham aproximadamente 11 pessoas. Neste grupo sempre falamos de coisas "bobas", sempre tirávamos ‘sarro’ com assuntos sobre futebol, politica e até de raça e cor”, disse.

“Nesta terça, após uma postagem que ele fez dizendo que iria para o Canadá, iniciei uma brincadeira como sempre fazíamos. Só que desta vez, por vontade própria ou a pedido de alguém, ele ficou me instigando a falar mais sobre o assunto. Mas achei que era no mesmo tom de sempre. Quando ele apagou o post, achei que ele tinha ficado chateado e por isso apagou. só que ele me bloqueou e não pude entrar em contato pq a única forma de falar era pelo facebook pois estava sem meu celular e consequentemente sem whatsapp e não teria como entrar em contato”, relatou Renatto.

O acusado diz que foi bloqueado na rede social por Caio e logo depois, começou a receber ameaças. “Pessoas de várias partes de Campo Grande e do estado inteiro me ameaçando. O pior foi ontem quando minha ex-sogra me ligou chorando, dizendo que na cidade onde meu filho mora estavam ameaçando ele e a família da mãe dele” falou.

“Não estou dizendo que é correto o que eu fiz, racismo e injuria são crimes horríveis, tem que ser punidos sim,não cabe mais esse tipo de comportamento nos dias de hoje. Eu só não entendo o porque dele ter feito isso na terça sendo que todos os dias nos tratávamos assim”, disse.

Procurado novamente pelo JD1 Notícias, Caio disse que “nunca deu liberdade [a Renatto] para brincadeiras”. “Realmente tínhamos o grupo no whatsapp, e zoávamos, mas eu nunca dei liberdade para ele brincar comigo e eu nunca brinquei com ele desse jeito. Ele já brincou comigo uma vez dessa forma e já cortei”, disse.

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
Entregadora de aplicativo tem celular e carteira furtados após acidente
Polícia
Policiais militares são presos por tráfico de drogas em Campo Grande
Polícia
Mãe pede ajuda para encontrar adolescente que sumiu no São Conrado
Polícia
Vídeo - Gari morre ao ser alvejado por tiros em Coxim
Polícia
Polícia Federal conclui que incêndio no Museu Nacional não foi criminoso
Polícia
Carreta carregada tomba com cerveja e populares saqueiam carga
Polícia
Vídeo flagra furto de moto no estacionamento do Pires
Polícia
Carro mata ciclista, sai da pista, atinge árvore e pega fogo
Polícia
Durante conversa, mulher leva facada por namorada de ex
Polícia
Gusttavo Lima atropela ciclista em Goiânia

Mais Lidas

Saúde
Santa Casa está preparada para combater o coronavírus, diz presidente da entidade
Brasil
Bolsonaro está com sintomas de coronavírus
Cidade
Aeroporto terá novo acesso
Brasil
Pandemia gerou economia de R$ 199,6 mi aos cofres públicos