Menu
Busca domingo, 25 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Polícia

TJMS nega pedido de HC dos envolvidos na "Operação Pregão"

Defesa dos acusados vai apelar para o Superior Tribunal de Justiça

04 dezembro 2018 - 14h15Da Redação com Douradosagora

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) negou, por unanimidade, o pedido de liberdade aos quatro presos preventivamente na "Operação Pregão", desencadeada no dia 31 de outubro em Dourados. As informações foram confirmadas pelo advogado Maurício Rasslan, que atua na defesa dos envolvidos. 

João Fava Neto, ex-secretário de Fazenda do governo Délia Razuk (PR) permanece preso no Presídio Militar de Campo Grande, a vereadora Denize Portollan (PR) segue no Presídio Feminino de Rio Brilhante, enquanto o ex-diretor de licitações da prefeitura, Anilton Garcia de Souza e o empresário Messias José da Silva, estão na Penitenciária Estadual de Dourados (PED).

De acordo com Maurício Rasslan, o caminho agora é apelar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) através de recurso ordinário constitucional. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia
PMA autua usina em R$ 273 mil por incêndio em lavoura de cana
Polícia
Homem é rendido por populares em tentativa de assalto a estudante
Polícia
Família encontra jovem morto e suspeita é de suicídio
Polícia
Polícia apresenta acusado de estupro e roubo no Jardim Carioca
Polícia
Tio entrega o próprio sobrinho ao descobrir crimes de estupro e roubo
Polícia
Polícia fecha abatedouro clandestino de aves no Parque Lageado
Polícia
Carro fica destruído após colisão em avenida
Polícia
Homem é executado no Texas por estupro e homicídio
Polícia
PRF encontra 15,5 kg de cocaína em pneu de caminhão
Polícia
PF prende homem que compartilhava cenas de violência sexual infantil na internet

Mais Lidas

Polícia
Polícia apresenta acusado de estupro e roubo no Jardim Carioca
Polícia
Família encontra jovem morto e suspeita é de suicídio
Polícia
Confusão em tabacaria da Moreninha termina em morte
Polícia
Rapaz é contatado por aplicativo para fazer corrida e desaparece