Menu
Busca sábado, 20 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Política

As razões de Flávio Bolsonaro

O senador eleito pelo PSL disse que suas movimentações financeiras são todas declaradas

21 janeiro 2019 - 14h59Da redação

Em entrevista a uma emissora de TV, o senador eleito pelo PSL-RJ, Flávio Bolsonaro, explica sobre uma movimentação de R$ 1.016.839 referente a um título bancário da Caixa Econômica Federal para pagar apartamento comprado por ele na zona sul do Rio de Janeiro. A entrevista foi exibida na noite deste domingo (20) no Domingo Espetacular da Record TV. 

Para se defender das acusações do Conselho de Controle de Atividades Econômicas (Coaf) Bolsonaro cede entrevista e explica toda a movimentação realizada. Conforme o senador, ele realizou o pagamento das parcelas do imóvel a uma construtora em seguida ele quitou o restante da dívida direto com a Caixa, responsável pelo financiamento da obra. 

“Essa movimentação foi de um apartamento que eu comprei na planta, dessa forma o financiamento fica com a construtora. Quando é liberado o habite-se a Caixa pode fazer o financiamento e assim a gente busca o banco, pois lá se tem os juros menores”, explica Flávio.

“Dessa forma, a Caixa paga a dívida com a construtora e eu deixo de dever a ela [construtora], assim sendo, passo a ser devedor da Caixa. Então quem fez a operação foi o próprio banco”, acrescentou.

O senador explica que o mesmo imóvel foi vendido e assim ele recebeu uma quantia em dinheiro. Após a venda Flávio fez 48 depósitos, com valores de R$ 2 mil, para sua conta, movimentação feita no caixa eletrônico da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), local onde ele trabalhava. Flávio afirma que toda a movimentação foi declarada.

Para o senador, a movimentação levantada pelo Coaf como suspeita está mais que explicada. Ele disse ainda à equipe de TV que tudo está declarado que ela não tem nada a esconder. 

Coaf

A pedido do Ministério Público do Rio de Janeiro o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) fez um relatório onde apontou que o senador realizou uma movimentação atípica, de mais de um milhão, em sua conta. Para Flávio a culpa de tudo isso é do seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, que demorou a se posicionar sobre o relatório do Conselho. 

O senador também negou que tenha recebido parte de salário dos funcionários do seu gabinete.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Juiz determina prisão de ex-presidente do Peru
Política
"Liberdade de imprensa é baluarte democrático", diz Simone
Política
Grupo que estuda PL Anticrime realizará mesa redonda
Política
Orro sinaliza candidatura da esposa à prefeitura de Aquidauana
Política
Orro cobra transparência da CCR MSVia sobre obras na BR-163
Política
Investigados pelo STF terão redes sociais e WhatsApp bloqueados
Política
Desempregados poderão cancelar serviços sem pagar multa contratual
Política
CCJ da Câmara debate parecer da reforma da Previdência
Política
Supremo censura “Crusoé” e MPF desmente denúncia da revista
Economia
Maia diz que reforma da Previdência deve passar pela CCJ esta semana

Mais Lidas

Polícia
Corpo de mulher é encontrado amarrado em árvore às margens da BR-262
Geral
“Em tempos de crise a solução é inovar”, diz empresária
Cidade
Morre no Rio, aos 40 anos, MC Sapão
Polícia
Jovem tem bicicleta furtada em estacionamento de supermercado