Menu
Busca quarta, 23 de janeiro de 2019
(67) 99647-9098
PMCG Balanço super banner
Política

Governo de MS decreta luto de três dias pela morte de Wilson Martins

13 fevereiro 2018 - 15h36Da redação com assessoria

Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), decreta luto de três dias pela morte de Wilson Barbosa Martins em MS. Azambuja diz que o Estado perdeu um dos grandes defensores da democracia no Brasil. Wilson morreu em Campo Grande aos 100 anos de idade. 

“O dr Wilson foi um ícone da história política-administrativa contemporânea do Estado, e ajudou no movimento para a criação de Mato Grosso do Sul. Sempre agiu com serenidade mesmo diante das crises, e com esse perfil soube trazer para a nossa Campo Grande, quando prefeito, e ao nosso Estado, no cumprimento dos dois mandatos de governador, obras e ações importantes para o desenvolvimento do Estado”, disse Azambuja.

A política sempre esteve presente na vida de Wilson Barbosa Martins. Seu tio, Vespasiano Barbosa Martins, participou da revolução de 1930 e foi senador pelo antigo Mato Grosso, entre 1935 e 1937, e constituinte em 1946. Seu irmão, Plínio Martins, foi prefeito de Campo Grande, vereador e deputado federal entre 1983 e 1991.

História de Wilson Barbosa Martins 

Wilson se formou em direito na faculdade do Largo de São Francisco, em São Paulo, e de volta ao estado natal, ocupou o cargo de secretário-geral da Prefeitura de Campo Grande e em 1945 fundou a União Democrática Nacional (UDN) no Estado, legenda pela qual se elegeu prefeito da hoje Capital de Mato Grosso do Sul, em 1958. Em outubro de 1962 foi eleito deputado federal pelo Mato Grosso.

Em 1965, quando foi instaurado o bipartidarismo no Brasil, Wilson Barbosa Martins se filiou ao MDB, partido pelo qual se reelegeu deputado federal em 1966. Com a instituição do Ato Institucional 5 (AI-5), em fevereiro de 1969 teve o mandato cassado e os direitos políticos suspensos por 10 anos. Só voltou à carreira política em agosto de 1979, com a decretação da anistia. Como primeiro presidente da OAB/MS entre 1979 e 1981, teve como uma das principais ações a defesa dos presos políticos.

Com o fim do bipartidarismo, se filiou ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e em 1982 foi eleito governador do Estado. Em 1983, junto com outros políticos de projeção nacional como Tancredo Neves e Ulisses Guimarães, participou da campanha das Diretas Já! Para a presidência da República. Em 1986 deixou o cargo de governador para disputar uma vaga no Senado, assumindo o governo do Estado o seu vice, Ramez Tebet. Eleito senador, passou a fazer parte da Comissão de Sistematização da Assembleia Nacional Constituinte.

Na eleição de 1994, Wilson Martins foi eleito governador de Mato Grosso do Sul no primeiro turno. Casado com a escritora e artista plástica Nelly Martins, que morreu em 2003, teve 3 filhos: Thais, Celina e Nelson.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Vídeo: Coringa aciona ANEEL contra Energisa
Política
Reinaldo anuncia replanejamento para estabelecer obras prioritárias
Política
Para Romero, boatos de abuso sexual foram plantados por inimigos
Política
Problemas pelo Brasil estão sendo “mapeados” por ministros, diz Bolsonaro
Política
Confirmado: Simone Tebet vai disputar presidência do Senado
Política
Documentos aumentam dúvidas sobre ameaças à Soraya na campanha de 2018
Política
As razões de Flávio Bolsonaro
Saúde
Alimentar pombos está proibido em Campo Grande
Política
Ademar Capuci entra na disputa para prefeito de Nova Andradina
Política
Reforma da Previdência chega ao Congresso em fevereiro

Mais Lidas

Polícia
Sem ‘lucro’, homem mantinha garotas de programa em cárcere
Polícia
Brasileiro morre em acidente no Paraguai
Oportunidade
Funtrab abre seleção com salários de até R$ 5,9 mil
Polícia
Homem cai de pá-carregadeira e morre esmagado