Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 99647-9098
Governo - Festival America do Sul
Política

Prefeito de Coxim Aluizio Comekti é cassado pela Justiça Eleitoral

O vice Edvaldo Bezerra também é cassado pela Justiça a decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado

17 junho 2019 - 18h31Mauro Silva, com Coxim Agora

Decisão judicial da Justiça Eleitoral do último dia 12 deste mês pode cassar os mandatos do prefeito Aluizio Comekti São José (PSB) e o seu vice-prefeito Edvaldo José Bezerra (MDB) de Coxim -  a 254 km de Campo Grande.  Os administradores do município são acusados pela suposta prática de abuso de poder econômico e utilização indevida de meios de comunicação social.

A sentença foi publicada nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial do Estado e  após a publicação da decisão da segunda instância se confirmado pode custar o cargo do chefe do executivo de Coxim e também do seu vice.  

Decisão:

1) CASSAÇÃO DOS DIPLOMAS E RESPECTIVOS MANDATOS dos investigados Aluizio Comekti São José e Edvaldo José Bezerra em relação aos Cargos, respectivamente, de Prefeito e Vice-Prefeito, para os quais foram eleitos nas eleições do ano de 2016, nos termos do art. 22, inciso XIV, da Lei Complementar 64/90, e, por consequência, declaro nulos os votos obtidos por eles no respectivo pleito, em atenção ao disposto no art. 222 do Código Eleitoral;

2) INELEGIBILIDADE dos investigados Aluizio Comekti São José e Edvaldo José Bezerra para as eleições a se realizarem nos 08 (oito) anos subsequentes à data do pleito de 2016, o qual ocorreu em 2 de outubro, com fulcro no art. 22, inciso XIV, da Lei Complementar nº 64/90.”

A decisão é com base no art. 257, § 2° do Código Eleitoral Brasileiro, o afastamento será  somente após a publicação da decisão da segunda instância. ‘Mantida a cassação pela segunda instância dos candidatos réus, será solicitada a elaboração de cronograma para realização de novas eleições no município de Coxim.

Ainda conforme a sentença proferida pela juíza da 12ª Zona Eleitoral de Coxim, o presidente da Câmara Municipal de Coxim já foi oficializado sobre a situação. A decisão sobre esse recurso que tem efeito suspensivo pode demorar algum tempo, no entanto, já é considerado um marco, pois nunca na história de Coxim, tivesse um membro do poder executivo ou legislativo cassado anteriormente. Resta a população aguardar a decisão dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul.

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Pedido de Felipe Orro é aceito pela Alems
Política
Presidente anuncia saída de PSL e criação de novo partido
Política
Filho de Bolsonaro tem redes sociais suspensas
Política
Deputado apresenta projeto para Dia do Pantanal no MS
Política
PSC fará seminário para jovens
Política
Ao vivo: Reforma da Previdência é promulgada no Congresso
Política
MS terá R$ 1,4 milhão da União viabilizado por Nelsinho
Política
Bolsonaro deixa o PSL a partir desta terça-feira
Política
“Ranking” pesquisas avaliou governos Bolsonaro e Reinaldo
Política
Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia

Mais Lidas

Polícia
Corpo cheio de fezes é encontrado em casa abandonada
Polícia
Capataz mata gerente durante briga em fazenda
Justiça
Denúncias anônimas podem estabelecer procedimentos administrativos no MP
Brasil
Doença de filho de Leonardo é incurável e causa dores intensas