Menu
Busca terça, 23 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Política

Prefeito de Coxim Aluizio Comekti é cassado pela Justiça Eleitoral

O vice Edvaldo Bezerra também é cassado pela Justiça a decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado

17 junho 2019 - 18h31Mauro Silva, com Coxim Agora

Decisão judicial da Justiça Eleitoral do último dia 12 deste mês pode cassar os mandatos do prefeito Aluizio Comekti São José (PSB) e o seu vice-prefeito Edvaldo José Bezerra (MDB) de Coxim -  a 254 km de Campo Grande.  Os administradores do município são acusados pela suposta prática de abuso de poder econômico e utilização indevida de meios de comunicação social.

A sentença foi publicada nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial do Estado e  após a publicação da decisão da segunda instância se confirmado pode custar o cargo do chefe do executivo de Coxim e também do seu vice.  

Decisão:

1) CASSAÇÃO DOS DIPLOMAS E RESPECTIVOS MANDATOS dos investigados Aluizio Comekti São José e Edvaldo José Bezerra em relação aos Cargos, respectivamente, de Prefeito e Vice-Prefeito, para os quais foram eleitos nas eleições do ano de 2016, nos termos do art. 22, inciso XIV, da Lei Complementar 64/90, e, por consequência, declaro nulos os votos obtidos por eles no respectivo pleito, em atenção ao disposto no art. 222 do Código Eleitoral;

2) INELEGIBILIDADE dos investigados Aluizio Comekti São José e Edvaldo José Bezerra para as eleições a se realizarem nos 08 (oito) anos subsequentes à data do pleito de 2016, o qual ocorreu em 2 de outubro, com fulcro no art. 22, inciso XIV, da Lei Complementar nº 64/90.”

A decisão é com base no art. 257, § 2° do Código Eleitoral Brasileiro, o afastamento será  somente após a publicação da decisão da segunda instância. ‘Mantida a cassação pela segunda instância dos candidatos réus, será solicitada a elaboração de cronograma para realização de novas eleições no município de Coxim.

Ainda conforme a sentença proferida pela juíza da 12ª Zona Eleitoral de Coxim, o presidente da Câmara Municipal de Coxim já foi oficializado sobre a situação. A decisão sobre esse recurso que tem efeito suspensivo pode demorar algum tempo, no entanto, já é considerado um marco, pois nunca na história de Coxim, tivesse um membro do poder executivo ou legislativo cassado anteriormente. Resta a população aguardar a decisão dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul.

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Governo paraguaio lança vídeo sobre pontes no Rio Paraguai
Política
Em evento, Mandetta elogia Marun e autonomia no ministério
Política
"Não acredito em preservação ambiental com miséria", diz Tereza Cristina
Política
Licitação para construção da ponte na Rota Bioceânica é assinada
Política
Mandetta quer revigorar o SUS
Política
Reinaldo destaca a importância de Porto Murtinho na Rota Bioceânica
Política
Ramos afirma que pretende manter boas relações com parlamentares
Política
Presidente tucano assegura apoio a Marquinhos na capital
Política
Reinaldo vai à fronteira nesta sexta-feira
Política
"Governo não vai criar novos impostos", diz Bolsonaro

Mais Lidas

Polícia
Acidente na BR-262 mata dois em Rio Pardo
Economia
Abono salarial começa a ser pago na quinta-feira; confira calendário
Polícia
Homem é executado por pistoleiros em conveniência
Geral
Homem chega ao sítio do pai e comete suicídio