Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Política

Simone prefere esperar aprovação final da MP antes de falar sobre ministério

A senadora age com cautela e neutralidade, preferindo aguardar as votações no Congresso

14 maio 2019 - 09h30Rayani Santa Cruz

Após a análise da medida provisória 870 relacionada a reforma administrativa, entrar no Congresso e obter o aval do Palácio do Planalto para que o Ministério do Desenvolvimento Regional fosse desmembrado e recriados os ministérios das Cidades e da Integração Nacional, o nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS), vem sendo ventilado entre as possibilidades para assumir a pasta de Integração.

Simone, que deixou de concorrer à presidência do Senado, e articulou aliança com o então senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), e conseguiu eleger o correligionário a presidente do Senado Federal e virou presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A senadora vem se destacando no Senado desde o ano passado e pode ser uma indicação do partido MDB, com apoio do próprio Alcolumbre e até de Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal.

Em conversa com a assessoria de comunicação da senadora, foi dito que, Simone prefere esperar a aprovação final da MP da reforma administrativa antes de se pronunciar. “Esta MP (que divide os ministérios, entre outras coisas) precisa ainda ser aprovada pelos plenários da Câmara e Senado. O prazo final é 3 de junho”, informou.

A medida provisória foi proposta pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e apresentada à comissão mista do Congresso. Entre os pedidos, estava a recriação de ministérios e permanência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no Ministério da Justiça e limites de atuação dos auditores da Receita. As duas pastas tinham sido extintas na reestruturação feita pelo governo Jair Bolsonaro, que reduziu de 29 para 22 o número de ministérios.

Na semana passada, no Congresso, a Comissão Mista que analisou a MP 870, sobre a reestruturação da Esplanada, retirou o Coaf do Ministério da Justiça, devolvendo-o à pasta da Economia.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está em Nova York e só retornará ao Brasil na quarta-feira à noite, com isso, a MP da reforma administrativa não será pautada nesta semana no plenário da Câmara.

1/4 colchões

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Fábio solicita inclusão do exame de câncer colorretal no SUS
Política
Suspeito de tentar roubar fio de energia, é encontrado morto
Política
Marçal Filho inicia grupo de defesa à saúde mental em MS
Política
Simone Tebet disse que Previdência deve levar 60 dias no Senado
Política
Em seminário no Uruguai Nelsinho Trad discute Rota Bioceânica
Política
Odilon Junior diz que pai quer “apenas respirar outros ares”
Política
Reinaldo Azambuja tem êxito na integração com o Paraguai
Política
Para líderes, Weintraub é o pior ministro e Tereza Cristina a melhor
Política
MS tem “plano b”, se nova previdência excluir estados
Política
Ignorados pelo PSL, David e Ovando tem boa atuação parlamentar

Mais Lidas

Polícia
Família encontra adolescente que estava desaparecida
Polícia
Homem é morto a tiros dentro de casa enquanto fumava narguilé
Educação
Desligamento de professores da educação especial preocupa pais
Geral
Sem a OAB sociedade fica desprotegida, diz Mansour Karmouche