Menu
Busca segunda, 26 de fevereiro de 2024
(67) 99647-9098
Saúde

Autoteste para diagnóstico de HIV é oferecido gratuitamente na Capital

O exame também pode pode ser entregue em casa; Saiba mais

01 dezembro 2023 - 14h26Brenda Leitte

Você sabia? Autoteste de HIV pode ser entregue em casa e de graça, em Campo Grande. O assunto tem ganhado destaque após uma campanha educativa ser lançada, em Campo Grande e em outras capitais brasileiras, pra divulgar e incentivar às pessoas a fazerem o autoteste da doença. Na Cidade Morena, são mais de 6.511 casos de AIDS notificados. Desse total, 4.433 são homens e 2.076 mulheres. O município registra uma média de 27,7% de casos a cada cem mil habitantes.

Para pedir o exame, basta acessar o site do projeto 'A Hora é Agora', fazer um cadastro através do link e escolher a forma como quer recebê-lo: em casa, por armários digitais usando um código secreto para ter acesso ou retirar o autoteste no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) e no Cedip (Centro de Especializado em Doenças Infecto-Parasitárias).

Vale lembrar que as unidades de saúde de Campo Grande também disponibilizam o autoteste.

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), já foram distribuídos 1.750 kits de autoteste de HIV na Capital de Mato Grosso do Sul, somente este ano. No entanto, os órgãos de saúde têm buscado aumentar esse número através da campanha. *Com informações do portal g1.

Preocupante: 19% das pessoas diagnosticadas no Brasil não começaram tratamento

 

O Ministério da Saúde divulgou nessa quinta-feira (30), um boletim epidemiológico sobre HIV no Brasil. Um dos dados que mais chamou atenção é a proporção de pessoas que foram diagnosticadas com o vírus, mas ainda não estão fazendo o tratamento.

O governo estima que 1 milhão de brasileiros vivem com o HIV e 90% deles estão diagnosticados. Desse total, 650 mil são do sexo masculino e 350 mil do sexo feminino. Apenas 81% das pessoas diagnosticadas, porém, estão fazendo o tratamento que impede a transmissão do vírus e também o desenvolvimento da aids.

Ou seja, cerca de 169 mil pessoas no país não estão fazendo o tratamento mesmo sabendo que possuem o vírus. O tratamento antirretroviral é integralmente distribuído pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O boletim mostra que a mortalidade por aids, a imunodeficiência causada pelo vírus não-tratado, caiu 8,5% nos últimos 10 anos. Ainda assim, em 2022, 10,9 mil pessoas morreram em decorrência da doença no Brasil e 61,7% dos óbitos foram entre pessoas pardas (47%) e pretas (14,7%) somadas.

 

Tenha em seu celular o aplicativo do JD1 e acompanhe em tempo real todas as notícias. Para baixar no IOS, clique aqui. E aqui para Android.

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Outros 29 municípios devem receber vacinas contra dengue, afirma Governo
Saúde
Mais de 16 mil testes rápidos de antígeno para covid-19 serão distribuídos em MS
Saúde
Plantão UPAs: Confira escala médica deste sábado na Capital
Saúde
Sábado e domingo tem vacinação no Shopping Bosque dos Ipês
Saúde
Vacinação contra Covid durante a gestação beneficia bebês, diz estudo
Saúde
Conselho Municipal de Saúde é contra mudança de gestão do Hospital Regional
Saúde
Corumbá e Ladário receberão remessa de vacinas contra a dengue
Saúde
Mais da metade do mundo está em alto risco para surto de sarampo, alerta OMS
Saúde
Bebê de um mês é a primeira morte confirmada por dengue em MS
Saúde
Covid-19: MS confirma 6 mortes e mais de 600 casos da doença

Mais Lidas

Polícia
AGORA: Casal morre após carro bater em carreta na BR-163, em Campo Grande
Polícia
Corpo é encontrado em pesqueiro no Jardim Pênfigo
Polícia
Cantor apanha após dançar com mulher durante baile em chácara do Bonança
Polícia
Cadeirante é encontrado morto em avançado estado de decomposição