Menu
Busca terça, 07 de fevereiro de 2023
(67) 99647-9098
Saúde

Brasil pode rebaixar pandemia de covid-19 para endemia, diz presidente

O Ministério da Saúde confirmou que a medida está sendo estudada

03 março 2022 - 12h35Camila Farias - Da Agência Brasil
Sebrae Materia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, está considerando rebaixar a situação da covid-19 no Brasil para endêmica, disse hoje (3) o presidente Jair Bolsonaro.

"Em virtude da melhora do cenário epidemiológico e de acordo com o § 2° do Art. 1° da Lei 13.979/2020, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, estuda rebaixar para ENDEMIA a atual situação da COVID-19 no Brasil", disse Bolsonaro por meio de uma postagem no Twitter. 

Em nota, o Ministério da Saúde confirmou que já está adotando as medidas necessárias para reclassificar o status da covid-19 no Brasil que, atualmente, é identificado com pandemia. “O Ministério da Saúde avalia a medida, em conjunto com outros ministérios e órgãos competentes, levando em conta o cenário epidemiológico e o comportamento do vírus no país”, declarou o órgão.

Diferenças

Desde março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica o surto sanitário de covid-19 como uma pandemia.

O termo endemia é usado nos casos de doenças recorrentes, típicas, que são frequentes em uma determinada região, mas para as quais já há uma resposta efetiva à população por parte da rede de saúde.

Uma enfermidade pode começar como um surto ou epidemia e se torna uma pandemia quando atinge níveis mundiais, ou seja, quando determinado agente se dissemina em diversos países ou continentes, usualmente afetando um grande número de pessoas. 

Se confirmada a reclassificação no Brasil, a medida vai de encontro às orientações da OMS, órgão que define quando uma doença se torna uma ameaça global e que ainda classifica a covid-19 como pandemia. 

Efeitos

Se passar a ser tratada como endemia, a covid-19 deixará de ser uma emergência de saúde e, assim, restrições como uso de máscaras, proibição de aglomerações e exigência do passaporte vacinal, além de realização compulsória de exames médicos, por exemplo, podem deixar de ser obrigatórias.

Sebrae Materia

Deixe seu Comentário

Leia Também

Comportamento
Congeladas ou frescas, as marmitas fit caíram no gosto do Campo-grandense
Saúde
Campo Grande teve nove mortes por Covid-19 em uma semana
Saúde
UPA Vila Almeida será reformada com previsão de conclusão ainda em 2023
Saúde
Saiba como está a escala de médicos nas UPAs e CRSs nesta terça
Saúde
Em MS, 11 municípios estão com alta incidência de dengue
Saúde
Confira a escala de plantão de médicos nas UPAs e CRSs nesta segunda-feira
Saúde
Casos de SRAG têm queda em todo o país
Saúde
Saúde recebe mais de 1 milhão de doses da Coronavac infantil
Saúde
Procurando médico? Saiba onde encontrar e quais UPAs e CRSs atendem hoje
Saúde
OMS elabora acordo para evitar disputas futuras por vacinas durante pandemias

Mais Lidas

Geral
Melhores do ano CG: especialista alerta para golpe no Instagram
Polícia
JD1TV: Depoimento de motorista de aplicativo desmente relato da mãe de Sophia
Polícia
Polícia fecha boca de fumo e prende quatro envolvidos no Parque Lageado
Polícia
Delegada revela que mãe e padrasto de Sophia planejaram mentir para a polícia