Menu
Menu
Busca quinta, 29 de fevereiro de 2024
Saúde

Casos de SRAG por covid-19 caem ao menor percentual da pandemia

As informações foram divulgadas pela Fiocruz, no Boletim InfoGripe

06 abril 2022 - 17h54Brenda Assis

O percentual de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causados pela covid-19 chegou ao menor patamar desde o início da pandemia, divulgou nesta quarta-feira (6) a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Boletim InfoGripe.

Nos momentos mais críticos da emergência sanitária, em 2021, 96% dos casos virais de SRAG eram causados pela covid-19, enquanto, nas últimas quatro semanas, esse percentual caiu para 50,7%. A queda da participação da covid-19 nos casos de SRAG cede espaço ao vírus sincicial respiratório (VSR), que atingiu 29,7% do total de casos nesse período.

Apesar da redução da participação da covid-19 entre os casos de SRAG viral, a doença ainda responde por 91,3% dos óbitos quando são contabilizados os casos da síndrome com testes laboratoriais positivos para vírus respiratórios nas últimas quatro semanas.

Se for considerado todo o ano de 2022, 56,7% dos 107 mil casos de SRAG registrados tiveram resultado laboratorial que confirmava a presença de algum vírus respiratório. Entre esses casos, 5,5% foram por Influenza A, 0,1% por Influenza B, 3,9% por VSR e 86,7% pelo Sars-CoV-2 (vírus causador da covid-19) .

A incidência da SRAG em crianças manteve a tendência de alta, com sinal de ascensão significativa em diversos estados desde o mês de fevereiro. O boletim explica que dados laboratoriais relacionam a alta ao VSR na faixa etária de até 4 anos. Já na população de 5 a 11 anos, houve interrupção de queda nos casos associados ao Sars-CoV-2 e aumento de casos associados a outros vírus respiratórios.

A Fiocruz mostra o aumento da incidência da SRAG infantil é a razão para que 11 das 27 unidades federativas apresentem sinal de crescimento da incidência da síndrome nas últimas seis semanas: Acre, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Paraiba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e Tocantins. Já Rio Grande do Sul e São Paulo apresentam essa tendência apenas na análise das últimas três semanas.

Para a curva nacional de casos de SRAG, a avaliação é de que ela mantém sinal de queda na análise das últimas seis semanas, mas apresenta sinal de estabilidade nas últimas três, o que indica uma estabilização no patamar de 2,2 casos semanais por 100 mil habitantes.

 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Saúde e Bem-Estar entrevista neurologista especialista em distúrbios do sono
Saúde
Mosquitos transgênicos é a aposta de empresa britânica para combater a dengue
Saúde
Peguei dengue, e agora? Saiba quais remédios não podem ser tomados
Saúde
Alta de casos de dengue fazem seis estados e o DF decretarem emergência em saúde
Saúde
BCG é ineficaz em casos de tuberculose em adultos, aponta pesquisa
Saúde
Dengue em MS: mais duas mortes são confirmadas no Estado
Saúde
Dengue: para alcançar público-alvo, escolas da Capital terão vacinação; entenda
Saúde
Takeda firma parceria para aumentar produção da vacina contra a dengue
Saúde
Covid-19: MS confirma mais duas mortes e quase 900 novos casos da doença
Saúde
Brasil se aproxima de 1 milhão de casos prováveis de dengue

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Travesti bate em jovem e tribunal a pune
Justiça
Ex-secretários de saúde de Glória de Dourados são condenados pelo TCE-MS
Polícia
Bêbadas, mulheres dizem ter sido abandonadas pela PM na BR-163 após suposta abordagem
Geral
Aposentado viaja de motor home com a esposa e já percorreu mais de 120 mil km