Menu
Menu
Busca terça, 28 de maio de 2024
Secovi
Saúde

Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue

Criança e adolescente de 6 a 16 anos podem se vacinar até 30 de abril

18 abril 2024 - 12h40Luiz Vinicius, com informações da Agência Brasil

O Ministério da Saúde ampliou o público-alvo da vacinação contra a dengue para evitar perdas de estoques de vacinas que estão próximas do vencimento. Doses com validade até 30 de abril poderão ser aplicadas, preferencialmente, em crianças e adolescente de 6 a 16 anos.

A critério dos gestores municipais, a imunização poderá ser estendida a pessoas de 4 a 59 anos, que é o limite etário especificado na bula da vacina Qdenga, aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Os municípios que tiverem muitas vacinas contra dengue com validade até 30/04, representando um risco de perda física, poderão aplicá-las em faixa etária ampliada, de 6 a 16 anos. Em caso de necessidade, municípios poderão ampliar a estratégia para a faixa etária aprovada pela Anvisa, entre 4 a 59 anos, conforme disponibilidade de doses que vencerão até 30 de abril de 2024”, escreveu a Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, Ethel Maciel, em publicação nas redes sociais nesta quinta-feira (18).

Ela destacou que a modificação da estratégia é temporária, em razão da data de vencimento das vacinas. Mas quem se vacinar nesse cenário, terá sua segunda dose garantida.

“Lembrando que cada município está em uma situação em relação ao estoque e busca pelas vacinas, então é importante verificar junto ao município a faixa etária liberada. Neste momento é de extrema importância levar as crianças para a atualização da caderneta vacinal, para protegê-las e reduzir os riscos de dengue”, acrescentou.

A campanha de vacinação contra a dengue teve início em fevereiro, com a distribuição de doses a 521 municípios selecionados pelo Ministério da Saúde. O público-alvo prioritário são crianças e adolescentes com idade entre 10 e 14 anos, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde.

“Embora exista a vacina contra a dengue, o controle do vetor Aedes aegypti é o principal método para a prevenção e controle para a dengue e outras arboviroses urbanas (como chikungunya e zika), seja pelo manejo integrado de vetores ou pela prevenção pessoal dentro dos domicílios”, alerta o Ministério da Saúde.

Reportar Erro
Assembleia - Maio24

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vai um cafezinho? Pesquisa mostrou que tomar bebida pode proteger contra Parkinson
Saúde
Vai um cafezinho? Pesquisa mostrou que tomar bebida pode proteger contra Parkinson
Campanha nacional de vacinação contra a pólio começa nesta segunda-feira
Saúde
Campanha nacional de vacinação contra a pólio começa nesta segunda-feira
Parte da população brasileira deverá receber dose da vacina contra a Covid-19
Saúde
Saúde lança nova campanha de vacinação contra covid-19
Escala médica
Saúde
Plantão UPAs: Confira a escala médica nas unidades da Capital neste sábado
Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal
Saúde
Moraes suspende processos baseados em resolução contra aborto do CFM
Dengue: Brasil já registra 3 mil mortes pela doença neste ano
Saúde
Dengue: Brasil já registra 3 mil mortes pela doença neste ano
Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e de outras arboviroses, como zika e chikungunya
Saúde
Dengue: MS tem mais de 9 mil casos confirmados neste ano
Casos e mortes por SRAG continuam a subir em MS
Saúde
Casos e mortes por SRAG continuam a subir em MS
Campo Grande já registrou mais de 14 mil casos de Síndrome Gripal
Saúde
Campo Grande já registrou mais de 14 mil casos de Síndrome Gripal
Mortes estão acontecendo após enchentes no RS
Saúde
Rio Grande do Sul confirma mais duas mortes por leptospirose

Mais Lidas

Waldeli dos Santos Rosa -
Política
Ex-prefeito é condenado por espalhar "Deep Fake" em Costa Rica
Vítima morreu ainda no local
Polícia
Homem é morto a tiros após jogar salgado em dono de lanchonete
Campo Grande amanhece encoberta de névoa
Clima
Campo Grande amanhece com neblina e frio ganha novo aliado nesta segunda
Delegadas Elaine Benicasa e Analu Lacerda deram detalhes sobre o crime de Amalha Mariano
Polícia
Nova versão: Caminhoneiro matou corretora após discussão em caso extraconjugal