Menu
Busca sábado, 24 de setembro de 2022
(67) 99647-9098
SESI - FAZ PELA INDÚSTRIA E POR VOCÊ
Saúde

Hospital do câncer passa por situação de urgência e pede ajuda ao Estado

O local conta com 132 profissionais da enfermagem aptos a receber o novo piso salarial

18 agosto 2022 - 12h50Da Redação

O Hospital de Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão (HCAA) tem passado por dificuldades financeiras e pede apoio com urgência no enfrentamento para cumprir o novo piso salarial da Enfermagem. São 132 profissionais da enfermagem (enfermeiros e técnicos), aptos ao piso salarial imposto pela nova Lei, com impacto de cerca de R$ 3.500.000,00 por ano.

Em nota, a instituição explica que é a favor do novo piso destes profissionais, pois reconhecem a importância dos cuidados especializados aos pacientes. Porém, o hospital afirma não ter condições de suprir o valor e precisam de envio imediato de custeio/verba suplementar correspondente.

 O diretor da HCAA, Amilton Fernandes Alvarenga, contou ao JD1 Notícias, que a situação precisa ser de conhecimento de todos, pois é um momento delicado. "É uma despesa de rotina que vai acontecer daqui pra frente, pra sempre. É uma questão que envolve todo mundo e precisa ser viabilizada para a população" afirmou.

O comunicado ainda destaca que desde a pandemia do Covid-19, hospitais filantrópicos e Santas Casas do País tem enfrentados enormes dificuldades financeiras, que afetaram imensamente a saúde pública em geral. Com isso, os atendimentos saltou de 48.321 procedimentos (2020) para 83.196 (2021), realizando tratamentos contra neoplasias com equipe multiprofissional especializada, infraestrutura e insumos de altíssimo custo.

Atualmente 99% dos pacientes atendidos no HCAA são oriundos dos SUS, admitidos via Sistema de Regulação (Sisreg), de todo o Mato Grosso do Sul. A unidade hospitalar conta com uma equipe de 421 funcionários e destes 132 profissionais da enfermagem (enfermeiros e técnicos), aptos ao piso salarial imposto pela nova Lei, com impacto de cerca de R$ 3.500.000,00 por ano.

Para manter o atendimento e manutenção do equilíbrio econômico-financeiro, o hospital afirma que solicitou socorro aos entes públicos. "Contamos com o apoio e a compreensão de todos para que unidos possamos transpor todas dificuldades em prol da saúde e vida" finaliza a nota. 

Novo piso 

A Lei 14.434 de 04/08/22 estabelece que enfermeiros devem receber, no mínimo, R$ 4.750 por mês. Técnicos de enfermagem, ao menos, 75% disso (R$ 3.325). Já auxiliares de enfermagem e parteiras têm de receber, pelo menos, 50% desse valor (R$ 2.375).

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Saúde
Confira a escala médica deste sábado na Capital
Saúde
MS tem 87 casos confirmados de varíola dos macacos
Saúde
Semana encerra com escala completa de clínico geral nas unidades de saúde
Saúde
Mortes por Covid continuam diminuindo em todo o mundo, aponta OMS
Saúde
Brasil registra menor média móvel de mortes de Covid em 2022
Saúde
Bolsonaro sanciona lei que acaba com rol taxativo da ANS
Saúde
Em 21 dias, setembro registra o mesmo número de casos de Monkeypox que agosto
Saúde
Capital cai no ranking da dengue do Estado
Saúde
Brasil corre risco de retorno da poliomielite, alerta Opas
Saúde
Dia Mundial do Alzeheimer: Casos têm aumentado no mundo todo

Mais Lidas

Geral
Saiba quem vai disputar lista sêxtupla da OAB
Polícia
Autor de feminicídio no Jardim Corcovado provocou grave acidente na BR-163
Polícia
JD1TV: Ex-marido esfaqueia mulher até a morte no Jardim Corcovado
Polícia
Mulher quase teve pescoço decepado por ex-marido no Corcovado